quarta-feira, 17 de junho de 2009

TRABALHOS EM ÁREAS OU ESPAÇOS CONFINADOS

Objetivo:


O procedimento de Segurança desenvolvido pela xxxxx tem a finalidade de estabelecer medidas de controle visando preservar a integridade física do trabalhador, bem como danos a propriedade e ao meio ambiente.


Definição:


Um espaço confinado é qualquer área não adequada para ocupação normal de seres humanos, ela pode apresentar riscos potenciais conhecidos e até desconhecidos, sua característica principal é a de oferecer dificuldades para adentrar e sair do seu interior, elevando-se desta maneira, a sua potencialidade de riscos.


São responsáveis diretos pela aplicação desta NORMA DE SEGURANÇA DO TRABALHO a hierarquia de supervisão das áreas que possuem seu (s) elemento (s) executando trabalhos em áreas ou espaços confinados onde o mesmo está fisicamente localizado.


Antes de adentrar ao espaço confinado ou área confinada.

Considerações gerais:

O local confinado deve ser esvaziado de todos os materiais sólidos, líquidos e/ou gasosos (na medida do possível);

Todo material removido do espaço confinado deve ser acondicionado em recipientes; apropriados e dispostos conforme procedimentos da área, da unidade ou do órgão oficial.


A área confinada deve ser purgada. A purga pode ser feita com ar, vapor, gás inerte (nitrogênio) ou água. Todos os procedimentos de segurança e controle ambiental devem ser tomados na descarga/disposição dos agentes da purga.


Áreas ou espaços confinados que estão a uma temperatura muito acima da temperatura ambiente,devem ser refrigeradas a uma temperatura inferior á 54 ° C, só deve ser permitida se o trabalhador usar EPI específico com ar mandado para o seu resfriamento.

TESTES DE ATMOSFERA NO INTERIOR DO ESPAÇO OU ÁREA CONFINADA


OXIGÊNIO


Teste: Deve ser realizado teste na totalidade do espaço ou área confinada por intermédio de aparelho específico (oxímetro) por pessoa qualificada .


Atmosfera adequada em oxigênio: é definida como a ideal para a realização dos trabalhos necessários no interior de espaços ou áreas confinadas, ela possui um nível entre 19,5 % e 23 % de oxigênio.


Atmosfera deficiente em oxigênio: é definida como a que contém um percentual de oxigênio inferior à 19,5 %. Não deve ser permitida a entrada e ou permanência de pessoas em estas condições presentes, sem estar equipado com aparelho autônomo de ar ou equipamento de ar mandado.


Atmosfera rica em oxigênio: e definida como a que contém um percentual de oxigênio superior à 25 %. Não deve ser permitida a entrada e ou permanência de pessoas com estas condições presentes, principalmente para realização de serviços que possam vir a provocar faíscas, o local deve sofrer ventilação artificial ou natural até que atinja o nível acima definido como atmosfera adequada.


O teste deve ser realizado com 10 minutos antes do início da entrada do (s) trabalhador (s). Os testes subseqüentes devem ser realizados numa freqüência mínima de 8 horas (salvo casos em que ocorra geração de gases e/ou fumos e decorrência dos trabalhos em seu interior, nestes casos o monitoramento deverá ser constante).


Todo pessoal deve ser imediatamente removido da área ou espaço confinado se os testes subseqüentes revelarem um nível de oxigênio inferior á 19,5 % ou superior à 23%.


INFLAMÁVEIS


Teste: Deve ser realizado teste na totalidade do espaço ou área confinada por intermédio de parelhos específico (explosímetro) por pessoa qualificada (*).


A entrada de trabalhadores não deve ser permitida se a concentração de inflamáveis no ar estiver de 25% do limite mínimo de explosão.


Os testes devem ser efetuados em diferentes locais e em diferentes níveis de altura da área ou espaço confinado.


Precauções especiais como a seguir devem tomadas quando a entrada é feita num espaço confinado com concentração de inflamáveis entre 1% e 24% do limite mínimo de explosão.


  • Um controle contínuo do nível de inflamabilidade do ar deve ser mantido durante a permanência do trabalhador dentro do espaço confinado.

  • Recipientes , ferramentas e lâmpadas devem estar aterradas.

  • Todo equipamento elétrico deve ser apropriado para uso no ambiente confinado e de acordo dom a classificação do ambiente.

  • Todas as fontes de ignição devem ser eliminadas.

  • Usar equipamentos pneumáticos e ferramentas antifaiscantes.

  • Deve ser proibido fumar e executar serviço que provoque centelha.


Concentrações de inflamáveis no ar entre 1% e 24% do limite mínimo de exposição devem ser testados para determinar se o nível de exposição está abaixo do limite de tolerância (TLV) para as substâncias.


A área de Segurança do Trabalho e/ ou a Brigada Interna de Combate à Incêndio deve ser contatada antes do início dos trabalhos para que o local seja suprido com aparelhos extintores de incêndio nos tipos e quantidades que se façam necessários .


MATERIAIS TÓXICOS


Testes: Testes devem ser realizados por pessoa qualificada (*) para determinar se o nível de toxidade da atmosfera na área ou espaço confinado contém ou é suspeito de ter sido contaminado por líquidos, vapores ou gases sólidos de natureza tóxica, corrosiva ou irritante.


A entrada em espaços confinados onde os testes de toxidade indicam concentração acima do limite de tolerância, devem ser discutidos e então automaticamente condicionados a aprovação pela Segurança do Trabalho do Trabalho.


Respiradores que purifiquem o ar são recomendados para concentrações inferiores ao limite de tolerância e aprovação pela área de Segurança do Trabalho.


(*) Uma pessoa qualificada é aquela treinada no uso de instrumentos para a correta avaliação das condições ambientais.


VENTILAÇÃO DA ÁREA OU ESPAÇO CONFINADO


Se possível ventilação mecânica deve ser mantida quando os testes indicarem a presença na atmosfera de materiais inflamáveis, tóxicos acima do limite de tolerância ou em condições de deficiência de oxigênio. Precauções adicionais de segurança são necessárias quando se estiver usando ventilação mecânica para evitar:


  • Recirculação do ar contaminado;

  • Escape de gases ou vapores que venham contaminar a entrada de ar fresco;

  • Restos de contaminantes que permaneçam em compartimentos confinados.


A entrada nas condições naturais de ventilação é permitida se todos os testes atmosféricos estiverem dentro dos limites de aceitação previamente definidos.


ISOLAMENTO DE ÁREA CONFINADA


Um trabalhador autorizado deve tomar providências adequadas para isolar a área ou espaço confinado.

Evitando que ele esteja conectado a equipamentos (*) que pode (m) introduzir materiais perigosos em tubulações, dutos, respiros, drenos ou outras entradas. Todos estes equipamentos devem ser flangeados, plugueados ou desconectados.

Desconectando misturadores, agitadores ou outros equipamentos que possuam partes móveis. Os procedimentos de trava de equipamentos elétricos e mecânicos devem ser seguidos de acordo com a INSTRUÇÃO Nº (a definir)


AUTORIZAÇÃO DE ENTRADA


Uma autorização, por escrito, de entrada em recinto deve ser emitida para cada ingresso , conforme formulário em Anexo.

A hierarquia de supervisão do pessoal que vai executar o serviço na área ou espaço confinado, deve certificar-se que todos os pré-requisitos descritos anteriormente, para ingresso, tenham sido atendidos e que as informações necessárias tenham sido registradas no formulário de autorização de ingresso. Somente após o cumprimento das exigências acima citadas é que a autorização para ingresso será dada.


A permissão de entrada deve ser assinada pela hierarquia do pessoal que irá executar o serviço, pela supervisão da área física onde será executado o trabalho, pelos trabalhadores que executarão o serviço na área, e também pelos empregados e encarregados dos testes de ventilação, isolação e atmosférico, bem côo pelo pessoal da Segurança do Trabalho.

A permissão completamente preenchida deve ficar afixada próximo do local de ingresso.

A autorização deve permanecer efetiva até que o trabalho termine ou até que tenha terminado o turno do pessoal envolvido.

Uma nova permissão deve ser feita se for necessário incluir uma nova turma no trabalho.

A área de Segurança do Trabalho deve guardar todas as autorizações de ingresso em área ou espaço confinada por um período mínimo de (6) meses. É de responsabilidade da área executante fornecer-lhes a segunda via.


EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL


  • Todos os membros da equipe encarregada de ingressar em área ou espaço confinado devem usar obrigatoriamente:

  • Cinto de Segurança tipo pára-quedista com uma talabarte (para que sejam içados em caso de necessidade).

  • Deverá ser instalado um tripé de resgate no local de ingresso, para facilitar o resgate de empregado, caso seja necessário.

  • Máscaras, roupas, calçados de segurança ou bota, óculos protetor ou protetor facial, luvas e capacete de segurança (quando necessário) apropriados ás atividades que serão desenvolvidas.


PESSOAL DE RESERVA


Um trabalhador acompanhará do lado de fora, todo o serviço que esta sendo executado, tendo à sua disposição uma máscara autônoma e o cinturão de segurança do mesmo tipo e em condições semelhantes aos dos outros, para ser utilizado em caso de emergência.

Sob. Nenhuma circunstância um trabalhador entrará numa área ou espaço confinado sem existir, pelo menos, uma pessoa treinada em emergência e salvamento, postada no local de entrada.

Deve existir, pelo menos, uma pessoa treinada para emergência e salvamento para equipe na proporção mínima de uma pessoa para cada três trabalhadores dentro da área ou espaço confinado.

O pessoal treinado para emergência e salvamento deve ter um sistema de alarme eficiente para usar em caso de emergência, que garanta o alerta para uma equipe de emergência.


EQUIPE DE EMERGÊNCIA

Uma equipe dever ser preparada para assistir na evacuação quando o alarme de emergência for acionado.

Esta equipe deve ser a brigada interna de combate a incêndio mais o pessoal treinado em primeiros socorros.

Os membros da equipe de emergência devem ser informados quando onde haverá um serviço em área ou espaço confinado para ser executado, esta comunicação deverá ser feita pela própria supervisão da área física onde será executado o trabalho.


ILUMINAÇÃO

Uma iluminação temporária deve ser feita no ponto de entrada de dentro do espaço confinado.

As lâmpadas e os cabos flexíveis dentro da área ou espaço confinado, não devem ter chaves interruptoras.

Quando não for possível tr uma iluminação temporária elétrica, o trabalhador poderá usar faroletes e/ou capacete com lâmpada provida de bateria, após liberação da segurança do trabalho.


APÓS TÉMINO DOS TRABALHOS EM ÀREAS OU ESPAÇO CONFINADO


Atribuições da supervisão da área e da equipe.

A supervisão que autorizou o ingresso deve ser responsável por:


  • Verificar se toda a equipe não está mais na área ou espaço confinado;

  • Certificar-se que todo o equipamento usado durante o serviço tenha sido retirado da área ou espaço confinado;

  • Retirar a etiqueta de autorização de ingresso e envia-la de Segurança do Trabalho.


TREINAMENTO

Todo o pessoal autorizado a ingressar nestas áreas e espaços confinados, e trabalhadores designados para a equipe de emergência, devem ser periodicamente treinados. Deve ser guardada toda a documentação referente ao treinamento efetuado. Todos os procedimentos de entrada devem ser previstos momentos antes do início do trabalho com a Supervisão e trabalhadores.


Treinamento em procedimento de entrada.


  • Para supervisores autorizados a emitir permissão do ingresso;

  • Para trabalhadores que entram nos recintos fechados;

  • Para os membros da equipe de salvamento e emergência.


O número de sessões de treinamentos deve ser determinados pelo número de entrada e pelo número de entradas e pelo número de trabalhadores transferidos para a equipe. A freqüência de treinamento não deverá ser inferior a duas vezes por ano.


Treinamento no uso de equipamento de suprimento de ar.


  • Para trabalhadores que entram nas áreas e espaços confinados;

  • Para trabalhadores designados como membros da equipe de salvamento e emergência.


Treinamento no uso de equipamento de teste.

Pelo menos um trabalhador deve ser treinado no uso e calibração de todos os equipamentos de teste.


CONSIDERAÇÕES GERAIS

Para todo serviço de solda, corte, etc. que produza centelhas, é necessário obter uma permissão por escrito, (etiqueta) que deve ser afixada no local.


Quando não houver escadas permanentes para entrar em determinados espaços ou áreas confinadas, escadas portáteis podem ser usadas, mas elas não poderão ser retiradas do local de ingresso enquanto houver trabalhadores dentro do recinto fechado. O ar comprimido da fábrica poderá ser utilizado desde que seja apropriado filtrado e testado.

CONSIDERAÇÔES SOBRE TRABALHADORES

Deve ser feito exame médico anual em todo membro de equipe para determinar se ele tem capacidade de desempenhar os trabalhos e de usar equipamentos de respiração.


É de responsabilidade da Medicina do Trabalho o controle da saúde dos trabalhadores pertencentes às equipes anteriormente mencionadas.


CONSIDERAÇÕES SOBRE EQUIPAMENTO DE TESTE DE ATMOSFERAS


Aparelho de teste deve ser compatível para determinação dos níveis de oxigênio e de inflamabilidade da atmosfera dentro das áreas ou espaços confinados.



Teor de Oxigênio:

O teste para medir a deficiência de oxigênio deve ser feito com os analisadores de leitura direta de oxigênio ou com aparelho que indica , de maneira combinada, os teores de gás combustível e de oxigênio.


Inflamáveis:

A infalmabilidade da atmosfera deve ser determinada pelo indicador de nível de gás combustível (explosímetro), ou pelo aparelho, que ao mesmo tempo, mede os teores de gás combustível e de oxigênio.


Materiais Tóxicos:

Os equipamentos de avaliações devem ser adquiridos verificando-se e determinado os métodos de calibração.


Calibração de equipamentos de medição:

  • Devem ser comprados os Kits de calibração para todos os aparelhos de medição;

  • Na ausência dos Kits, deve-se enviar o equipamento ao fabricante e ou ao representante para que este efetue a devida calibração;

  • Os testes de calibração devem ser feitos antes de cada uso ou como recomendados pelo fabricante e ou distribuidor.


Os registros de calibração devem ser guardados por um período não inferior a 2 (dois) anos, pela área da Segurança do Trabalho.


Penalidades:

A não observância desta NORMA DE SEGURANÇA DOP TRABALHO caracteriza ato de indisciplina e/ou insubordinação, passível de aplicação de medidas disciplinares, conforme legislação vigente, cabendo ao R.H., analisar a ocorrência e dosar a aplicação das sanções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário