sexta-feira, 15 de maio de 2009

SEGURANÇA COM GÁS COMPRIMIDO

Os gases comprimidos são armazenados em cilindros de paredes metálicas muito grossas, especialmente construído e testado para este fim Eles apresentam riscos especiais. Todo cilindro de gás comprimido contém uma grande quantidade de energia. Quando esta energia é aliviada inadequadamente, ela pode provocar sérios acidentes. Os gases por si só já são perigosos porque podem causar incêndios, podem ser tóxicos e podem ser corrosivos. Esta é a razão pela qual devemos tratar com respeito todos os gases comprimidos. Nesta condição eles possuem propriedades únicas que não são comuns aos sólidos e líquidos. Estas propriedades são:
1 - Baixo ponto de ebulição, que permite uma rápida difusão do gás e rápida elevação de pressão dentro do cilindro Este baixo ponto de ebulição pode causar queimaduras de frio, quando alguns gases comprimidos entram em contato com tecidos do corpo;
2 - Baixo ponto de fulgor, sempre abaixo da temperatura ambiente;
3 - Pressão. O risco mais comum associado á pressão envolve o vazamento dos gases. Além disto, quando há uma grande elevação de pressão, provocando uma descompressão explosiva na cabeça do cilindro, o cilindro passa a atuar como um míssil desgovernado, que pode causar danos graves e ferimentos sérios às pessoas;
4 - Difusividade. A difusão do gás através de uma junta de vedação vazando pode contaminar a atmosfera.

Esta contaminação pode criar uma atmosfera tóxica ou explosiva ou pode causar asfixia. Estes perigos geralmente não são observados, porque raramente podem ser vistos ou cheirados.
Sempre que um cilindro de gás for recebido, e antes de ser usado, inspecione-o cuidadosamente para assegurar-se de que esteja em boas condições e de que seu conteúdo esteja indicado corretamente no rótulo.
Algumas vezes um rótulo é colocado na superfície do cilindro, ou é fixada à tampa uma etiqueta. A válvula do cilindro deve ficar sempre tampada. Além disto, inspecione os cilindros para determinar se existe ranhuras, arqueamentos ou queimaduras por maçarico, crateras isoladas ou áreas corroídas (particularmente em volta do pescoço do cilindro ou da válvula), ou conjuntos de válvulas estragadas ou quebradas.
Se for observado qualquer defeito, isole o cilindro dos outros que estiverem bons e entre em contato com o fornecedor sobre os problemas registrados.
Armazene os cilindros em locais frescos e bem ventilados. Não guarde substâncias inflamáveis e fontes de ignição na mesma área. Armazene-os na posição vertical, com suas tampas no lugar e afastados da luz solar direta, onde possam estar sujeitos à ação climática. Guarde-os afastados de tráfego e passagem de pedestres e acorrente-os numa estrutura firme para evitar que caiam. Os gases inflamáveis devem ser armazenados separados por pelo menos 6,5 metros. O ideal é armazenar os diferentes tipos de gases inflamáveis em diferentes locais.
O manuseio incorreto de gases comprimidos pode facilmente causar danos extensivos à propriedade, sérios ferimentos e mesmo a morte de pessoas. Algumas regras de bom senso são apresentadas:
- Use sempre um carrinho de mão para transportar gases comprimidos. Amarre-o.
- Não transporte cilindros em veículos fechados.
- Mantenha os cilindros acorrentados no lugar (ou presas de outra forma) durante todo o tempo;
- Mantenha a tampa do cilindro firme no lugar, até que você esteja pronto para usar o gás comprimido;
- Aterre os cilindros que contenham gases inflamáveis;
- Use os cilindros somente na posição vertical;
- Feche todas as válvulas do cilindro quando não estiver em uso;
- Use o regulador apropriado para o gás em particular;
- Abra as válvulas cuidadosamente;
- Quando a pressão do cilindro se aproximar do valor mínimo de trabalho, remova-o e marque-o com clareza, com dizeres de “está vazio”.
- Assuma sempre que o cilindro de gás esteja cheio e manuseie-o como tal.

Alguns dos tipos mais comuns de gases comprimidos que estão sendo usados em nossa Empresa incluem o oxigênio, o acetileno, o hidrogênio, o nitrogênio, o argônio e o GLP - gás liquefeito de petróleo. Alguns comentários sobre cada um:

OXIGÊNIO
Seu risco principal é o fato de ser altamente reativo com gases inflamáveis e pelo fato de ser essencial no processo de combustão.

ACETILENO
Quando combinado com o oxigênio, o acetileno produz a chama de gás mais quente atualmente conhecido. Ele é altamente inflamável e altamente explosivo.

HIDROGÊNIO
O hidrogênio é um gás altamente inflamável. Seu limite de inflamabilidade é de 4% a 74% de vapor de mistura no ar.

NITROGÊNIO
O nitrogênio é um gás não inflamável, comumente usado em soldagem a arco. Seu risco principal está no fato de que também desloca o oxigênio em áreas fechadas e provoca uma atmosfera deficiente de oxigênio.

ARGÔNIO
O argônio é um gás inerte, não inflamável, comumente usado em soldagem a arco. Seu risco principal está no fato de que também desloca o oxigênio em áreas fechadas ou confinadas, causando uma atmosfera deficiente de oxigênio.

GLP
Gás Liquefeito de Petróleo, conhecido como gás butano. Comumente usado em processo de queima, porém sua chama não é tão quente, exigindo um consumo maior. Por ser mais pesado que o ar quando há vazamento ele se aloja em locais mais baixos, ocorrendo risco de explosões. Seu cheiro característico de mercaptana é um sinal evidente de vazamentos.

FURADEIRAS ELÉTRICAS PORTÁTEIS

Se não forem usadas corretamente, as furadeiras podem ser perigosas. Os casos de acidentes são numerosos, nos quais os usuários de furadeiras acabam fazendo furos em si mesmos, geralmente nas pernas. Isto normalmente acontece quando alguém vira a furadeira momentaneamente para baixo e é atingido pressionando o gatilho inadvertidamente. Mesmo se a ponta da broca estiver cega, os estragos são muitos.
As furadeiras elétricas causam ferimentos de outra forma. Lascas de material que está sendo furado podem ser projetadas nos olhos do operador. Ou se a furadeira não for segura de forma correra, a broca pode quebrar jogando um pedaço de metal ao encontro do operador. Quando elas são tratadas sem cuidado, são deixadas cair ou quando batem contra alguma coisa, ou são molhadas, o isolamento pode enfraquecer. Se você usar uma furadeira com o isolamento quebrado, você terá uma furadeira “viva” nas mãos. Se você se posicionar num local molhado, estiver sentado numa viga de aço ou numa chapa de piso, ou mesmo estiver muito suado, a furadeira pode lhe dar um choque fatal.
Mesmo sendo um choque pequeno, enquanto estiver furando, pode causar problemas. Você pode deixar a furadeira cair, ou cair para trás segurando-a. Antes de começar um trabalho de furação, observe cuidadosamente. Descubra todos os riscos presentes e faça um plano de ação seguro.
- A FURADEIRA: Ela está limpa? Se estiver suja ou enferrujada, devolva-a para a manutenção. Puxe o gatilho para ver se está trabalhando corretamente ou se está muito duro e se a energia é cortada imediatamente quando o gatilho for solto. Certifique-se de que a velocidade da furadeira seja correta para o trabalho a ser feito.
- O CABO: Observe quanto à quebra que exponha fios e se fica frouxo na tomada. Certifique-se que a furadeira tenha duplo isolamento. Se não tiver ela deve ser aterrada com um adaptador de duas posições, com uma orelha rígida fixa ao parafuso central na saída, além disso, verifique se o terceiro pino não foi removido.
- CABOS DE EXTENSÃO: Posicione-os de forma a não representar riscos de tropeços Se alguém ficar com o pé preso no cabo, os dois podem ficar feridos. Não é nada engraçado sofrer um solavanco do cabo em suas mãos. Verifique os cabos de extensão quanto a quebras que exponham fios. Se sua furadeira precisa ser aterrada, certifique-se de usar um cabo de extensão para aterramento.
- BROCA: Certifique-se de que fique reta quando encaixada. Segure a furadeira para cima e gire-a por um momento. A broca deve girar corretamente. Se ela não ficar reta, a broca está emperrada ou está bem presa no encaixe. Tire a chave de aperto antes de dar a partida.
- O TRABALHO: Para iniciar um furo em ângulo roto e mantê-lo roto, seja cuidadoso e mantenha seu equilíbrio. Uma broca afiada fará o trabalho sem a necessidade de muita pressão. Assim, economize sua força muscular para outras tarefas. Luvas, naturalmente, nunca são usadas em volta de furadeiras.
- OS MATERIAIS: Metais muito macios cortam com pouca pressão, por exemplo o alumínio. O aço necessita de um pouco mais de pressão e de brocas especiais. Use uma punção de metal para iniciar a furação. Quando terminar a furação guarde a furadeira num local seguro. A melhor prática é instalar num gancho de forma que fique guardada fora do caminho, podendo ser facilmente alcançada. A furadeira elétrica está entre as ferramentas mais úteis que possuímos, mas vamos saber utilizá-la com segurança.

SEGURANÇA COM FACAS

As estatísticas mostram que as facas causam mais ferimentos incapacitantes do que qualquer outra ferramenta manual. As pessoas em todas as ocupações são feridas por facas: o funcionário do almoxarifado ao tentar abrir una caixa, todos nós em nossas residências, o trabalhador ao longo do trecho ao cortar qualquer tipo de material, etc. Realmente todos nós estamos expostos freqüentemente a ferimentos com facas pela razão única de que a faca é uma ferramenta muito usada.
Quando estivermos velhos o bastante para trabalhar, a maioria de nós já terá aprendido os perigos associados às facas. Porém, somos incapazes de aprender os cuidados de segurança tão rapidamente O principal risco no uso de facas no trabalho é que a mão do usuário pode escorregar sobre a lâmina, causando um sério ferimento. Uma outra causa de ferimento é o contato da faca com a mão livre ou com o corpo. Quando for preciso usar uma faca, corte sempre afastando a faca do corpo, se possível. Caso contrário, use uma proteção adequada para o corpo e tome medidas para manter o material cortado no lugar. Existem luvas especiais para este tipo de trabalho no caso de frigoríficos.
Se for necessário carregar a faca de um lado para o outro no trabalho, coloque numa bainha própria. Os especialistas em segurança recomendam que a bainha seja usada sobre a cintura do lado direito ou esquerdo, com a ponta virada para trás. A faca transportada na parte da frente ou sobre a perna pode causar um sério acidente em caso de queda. A maneira de guardar as facas também é um fator importante para a segurança. Cubra as bordas expostas e mantenha as facas em locais apropriados, não as deixe sobre bancos ou no chão.
O primeiro socorro é muito importante se você se cortar com uma faca. Mesmo o menor corte deve ser tratado para evitar infecções. Há casos de pessoas que se afastaram do trabalho por vários dias devido a complicações e infecções causados pelos ferimentos mal tratados.
Geralmente se diz que não há nada mais doloroso do que um corte com uma faca cega. Talvez isso seja um pouco de exagero, mas nos chama a atenção para um ponto muito importante. Mantenha as facas sempre afiadas e em boas condições de uso. Uma faca cega exige que você faça mais força para cortar e a lâmina pode escapar e ferir você ou alguém que esteja por perto. Nunca use uma faca defeituosa. Por exemplo, que tenha uma lâmina ou cabo quebrado. Naturalmente uma boa maneira de danificar e até quebrar uma faca é usá-la como uma chave de fenda ou forçá-la a cortar determinados objetos que deveriam ser cortados com facas maiores ou facões.
“Nossa paciência é capaz de trazer mais resultados do que o uso da nossa força”. Essa afirmação é boa para ser lembrada quando precisamos usar uma faca.

REGRAS DE SEGURANÇA PARA FERRAMENTAS ELÉTRICAS

- Aterre todas as ferramentas que não possuam duplo isolamento. Se a ferramenta foi equipada com um plug de três pinos, encaixe-o numa tomada de três entradas. Se estiver usando um adaptador para tomadas de duas entradas, fixe o fio adaptador em um terra conhecido. Nunca remova o terceiro pino;
- Mantenha todas as proteções no lugar e em boas condições;
- Mantenha a área de trabalho limpa. Áreas e bancadas cheias de entulhos são um convite aos acidentes;
- Evite ambientes perigosos. Não use ferramentas elétricas em locais úmidos ou molhados. Mantenha as áreas bem iluminadas;
- Não force a ferramenta. Ela fará melhor o trabalho e de maneira mais segura, se for usada sob as condições para as quais foi projetada;
- Não separe as pernas do cabo elétrico. Se, acidentalmente, cortar o cabo ou danificar o isolamento de qualquer maneira, não tente repará-lo por sua conta. Entregue-a para substituição e/ou reparos imediatos. Não substitua cabos de extensão por sua conta;
- Quando sair da área de trabalho temporariamente, guarde as ferramentas longe do alcance de crianças. Elas são muito curiosas;

- Use o vestuário apropriado, sem jóias ou roupas folgadas. Elas podem agarrar-se em peças móveis. Use o calçado e as luvas de borracha quando se trabalha em áreas abertas;
- Use óculos de segurança para a maioria das ferramentas;
- Não abuse do cabo. Nunca carregue uma ferramenta segurando pelo cabo elétrico, ou desligue da tomada puxando por ele. Mantenha o cabo afastado de fontes de calor, óleo ou bordas cortantes;
- Prenda seu trabalho Use garras ou um torno de mesa. É mais seguro do que usar as mãos, ficando com as mesmas livres para segurar a ferramenta;
- Não se estique para alcançar o ponto de trabalho. Mantenha-se bem equilibrado durante todo o tempo;
- Desligue a ferramenta quando não estiver usando-a, ou quando for trocar acessórios;
- Remova as chaves e chavetas de ajuste. Forme o hábito de verificar se as chavetas e chaves de ajustes foram removidas da ferramenta antes de ligá-la;
- Evite partidas acidentais. Não carregue ferramentas conectadas com o dedo no gatilho;
- Não repare ou desmonte a ferramenta. Leve-a a uma oficina autorizada ou a substitua;
- Conheça a sua ferramenta elétrica. Aprenda suas aplicações e limitações, assim como os riscos em potencial associados à sua operação.

PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CHAVES DE BOCA

Quando precisamos de uma chave de boca, não há absolutamente outra ferramenta que possa substituí-la. As chaves de boca são indispensáveis em quase todas as indústrias, assim como em nossas casas. Os ferimentos relacionados com atividades em que se utilizam chaves de boca vão desde lesões simples às mais complicadas. A maioria dos acidentes resulta da utilização de chaves de tamanhos e tipos incorretos. Quanto mais soubermos a respeitos destas chaves e a maneira correta como usá-las, mais aptos estaremos para evitar acidentes.
A chave de boca mais comum é do tipo aberta. Usamos esse tipo de chave inadequadamente, de várias maneiras:
1 - Usando uma que seja muito grande. Neste caso, muito provavelmente, ela vai escapar e danificar as bordas das porcas;
2 - Através da utilização de uma chave de boca de extremidade aberta, com as garras trincadas ou danificadas;
3 - Colocando um pedaço de cano no cabo para aumentar a força. A chave não foi projetada para suportar esse esforço adicional;
4 - Uso de cunha (como a ponta de uma chave de fenda, para completar o encaixe da chave de boca na porca ou cabeça do parafuso;

Porém, mesmo quando escolhemos o tipo e o tamanho corretos, existem outros erros que cometemos:
1 - Empurrar a chave, ao invés de puxar. Se você precisar empurrar, use a palma de sua mão de forma que as juntas de seus dedos não sejam expostas;
2 - O não assento da chave completamente na porca. Ela poderá escapar sob pressão;
3 - A aplicação de pressão antes de se sentir totalmente equilibrado. Você poderia cair se a porca subitamente afrouxar ou a chave escapar;
4 - Bater na chave com um martelo. Isto danifica a chave;
5 - Usar as chaves com as mãos sujas de óleo;
6 - Girar uma chave ajustável de maneira incorreta. A pressão deve ser sempre na garra fixa, que é a mais forte das duas.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

O que é segurança do trabalho?

Podemos afirmar que são medidas preventivas contra acidentes laborais, sensibilidade aos riscos provenientes de cada trabalho, pois são inúmeras as particularidades, e a avaliação de significâncias que todos os incidentes provocam ao empregador, empregado, e à sociedade como um todo. A segurança do trabalho foi mais uma conquista do ser humano que se tem evoluído até hoje, a partir de profissionais que começaram a fazer publicações relacionadas à doenças originadas de trabalhos específicos. Daqui, vemos a importância dos protestos, das revoluções sadias, da exigência de direitos, pois antes não tínhamos números nem citações de ralações de trabalho com doenças nem acidentes. Em 1700, com a publicação do médico Bernardino Ramazzine sobre várias doenças relacionadas a 50 profissões diferentes, é que foi alavancada a segurança e saúde dos trabalhadores. O pai da Medicina, como era conhecido, marcou época na Itália com a frase: "Qual é sua ocupação?", e é um marco na história da nossa evolução.
As primeiras leis relativas à segurança do trabalho:
  • Em 1802: a lei, saúde e moral dos aprendizes; limitava a jornada de trabalho diário para 12 horas, proibia o trabalho noturno de menores aprendizes, obrigava os empregados lavarem as paredes das fábricas duas vezes pos ano, e que as mesmas possuíssem ventilação adequada.
  • Em 1833: baixado o "Factory Act", primeira lei eficiente na proteção do trabalhador inglês, aplicava-se à todas as empresas da Inglaterra e proibia mais de 69 horas semanais de trabalho, exigia escolas para os menores de 13 anos, que a idade mínima para o trabalho fosse de 9 anos de idade, e já obrigava a existência de um atestado médico para trabalhar.

Anos 70: "Brasil, campeão mundial de acidentes do trabalho!"

Com este triste título, no Brasil, a preocupação com a saúde do trabalhador se deu a partir de 1964, com a unificação dos institutos de aposentadoria num único: o Instituto Nacional de Previdência Social - INPS (hoje: INSS-Instituto Nacional do Seguro Social), que permitiu estatísticas mais sólidas de acidentes, sendo possível constatar também os altos custos que eram acarretados para o governo. De emergência, foi criado também o PNVT-Plano Nacional de Valorização do Trabalhador, onde se tornou obrigatória a formação de serviços especializados em segurança, higiene e medicina do trabalho pelas empresas conforme o grau de risco, e o número de funcionários, formando emergencialmente, médicos e enfermeiros do trabalho, e engenheiros e inspetores de segurança do trabalho.

  • 1964 - Criação do INPS e o PNVT (citados anteriormente).
  • 1972 - Criadas leis que regulamentavam o Departamento Nacional de Higiene e Medicina do Trabalho. Editada a portaria nº3.237, obrigando a manutenção de serviços de segurança, higiene e medicina do trabalho nas empresas.
  • 1977 - O MTb-Ministério do Trabalho brasileiro(hoje: MTE-Ministério do Trabalho e Emprego), passa a ser o órgão competente, para regulamentar os assuntos referentes a higiene e segurança do trabalho.
  • 1978 - Aprovadas as Normas Regulamentadoras urbanas (NR's), pela portaria nº 3.214 de 8 de Julho de 1978.
  • 1988 - Dez anos depois das NR's, são aprovadas as NRR's-Normas Regulamentadoras Rurais, pela portaria nº3.067 de 12 de Abril de 1988.
  • 1985 - Substituídos os cursos emergenciais, por cursos de especialização para engenheiros e técnicos de segurança. (Lei 7.410 de 27 de Novembro de 1985)

NR-01 que trata das disposições gerais: Item 1.1 As Normas Regulamentadoras - NR, relativas à segurança e medicina do trabalho, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. (Alteração dada pela Portaria n.º 06, de 09/03/83)

Nesse Breve resumo, vemos que se tem uma evolução de benefícios, não só aos trabalhadores, bem como aos empregadores com as medidas de segurança do trabalho. Vimos que a ausência dessas preocupações e serviços, trouxeram, e podem ainda trazer com a falta de cuidados, muitos malefícios, não só para as empresas, mas também ao governo.

Uma Equipe especializada no tocante à higiene, saúde e segurança do trabalho, só vem a somar e trazer benefícios, e não subtrair com prejuízos financeiros como muitos pensam, e como já diz o ditado:

"É melhor prevenir do que remediar!"

Leandro Silva.

A PREVENÇÃO DE ACIDENTES É RESPONSABILIDADE DE TODOS



Muitas vezes lhes tenho dito que as lesões pessoais são um dos grandes males da indústria moderna. Esta expressão não é nada exagerada, por isso um dos objetos principais que buscamos nestas palestras de cinco minutos, é ensinar-lhes a prevenir acidentes. Nos cinco minutos de hoje vamos tratar de esclarecer de quem é a responsabilidade de prevenir acidentes e quem é a pessoa responsável quando vocês se acidentam. Com isto quero dizer-lhes tão só que em último caso prevenir acidentes é responsabilidade de todos nós, de cada um de nós. Se vocês de expõem a perigos desnecessários, por muito que lhe fale, por muito conselhos que lhes dê, servirá de muito pouco.
Eu posso falar-lhes uma e outra vez sobre a importância de levar o capacete de proteção, mas se vocês não o põem quando necessitam, minhas palavras terão caído no vazio. Eu poderia evitar que se quebrem a cabeça, porque eu não posso levar seu capacete de proteção.
Em resumo, de vocês, de cada um de vocês, depende que sofram ou não uma lesão. Com as palestras, com filmes, com os programas de treinamento, tratamos de criar um ambiente no qual vocês possam desenvolver atitudes corretas, tratamos de ensinar-lhes a protegerem-se dos perigos que lhes rodeiam. Mas vocês têm a última palavra.
Portanto, e com isto quero terminar, tratem de desenvolver atitudes que sejam positivas. A integridade física de vocês depende em última instância de suas atitudes pessoais. E nunca duvidem que cada um de vocês é responsável por suas ações, vocês são únicos que podem evitar que vocês se lesionem.

TODOS DEVEMOS PREOCUPAR-NOS PELA PREVENÇÃO DE ACIDENTES

TODOS DEVEMOS PREOCUPAR-NOS PELA PREVENÇÃO DE ACIDENTES

Hoje quero falar-lhes sobre a responsabilidade e a prevenção de acidentes.
O fato de deixar a responsabilidade de prevenir ou de corrigir alguma situação insegura ao diretor, ao profissional de prevenção de acidentes ou ao supervisor, significa que se ignora o fato de que cada um de nós tem a oportunidade para fazer da fábrica um lugar mais seguro. Assim, as inspeções de prevenção de acidentes específicas e gerais são obrigação deste departamento onde se usam um determinado equipamento ou máquinas, mas vocês são os que realmente usam esses equipamentos ou que vêem outros trabalhadores usá-los.
Vocês mesmos, outros companheiros de trabalho ou até um visitante, podem ser a pessoa acidentada.
É obrigação de todos prevenir e tratar de reduzir ao mínimo o número de lesões. Este tipo de responsabilidade inclui eliminar o perigo, informar a existência do mesmo ao supervisor ou prevenir ao visitante.
Nós somos os que estão familiarizados com os equipamentos que se usam em nossa área de trabalho, portanto depende de todos nós zelar pelo bom funcionamento dos mesmos e examiná-lo com regularidade, já que essa é a única maneira em que podemos reduzir as lesões causadas pelas condições inseguras.
Qualquer um de nós que se encontre com uma condição perigosa deve corrigi-la e se esta estiver fora de nosso alcance, devemos informá-la ao supervisor ou a outra pessoa capacitada para solucionar o problema. Se vocês tiverem idéias ou sugestões sobre certas situações de equipamentos, normas ou algo similar, devem comunicar-me para assim todos nós juntos podermos colaborar e tomar as medidas necessárias a fim de eliminar o problema.
Pensem por um momento, como contribuiriam suas sugestões sobre prevenção de acidentes às inspeções de segurança da área de trabalho de cada um de vocês. Já falamos de quem tem a responsabilidade de realizar as inspeções de segurança e dissemos que depende de cada um de nós inspecionar detalhadamente nossa área de trabalho.
As lesões são provocadas por distintas situações ou condições perigosas, tais como a existência de bordas cortantes, problemas elétricos, exposição à produtos químicos, quedas, objetos que se têm deslocam, etc., para enumerar só uns tantos. As condições de perigo em cada área de trabalho são diferentes, por isso depende muito de vocês porque são os que têm maior conhecimento à cerca de sua área específica de trabalho. Quem deve preocupar-se pela prevenção de acidentes e de sentir a obrigação de reduzir a um mínimo as lesões?. É responsabilidade minha, de cada um de vocês, enfim de todos.

HOJE NÃO É O MESMO QUE ONTEM

HOJE NÃO É O MESMO QUE ONTEM

Os trabalhos industriais são muito mais complexos cada dia, pelo que o conceito de prevenção de acidentes se tem desenvolvido a tal ponto que necessitamos conhecê-lo completamente para poder evitar acidentes.
Talvez alguns de nós tenhamos trabalhado o tempo suficiente na indústria para dar-nos conta das mudanças que se tem experimentado. É fácil então hoje dar-se conta que levamos em consideração muitos aspectos que antes se passava por cima.
A forma em que atuamos, em que reagimos ante determinadas situações e problemas reflete em grande parte na forma em que pensamos e na forma em que concebemos a vida. Quero dizer, que se em nosso trabalho temos cuidado, interesse, preocupação e atenção, estamos refletindo uma atitude segura que é a se? Deve adotar, manter e desenvolver, não somente no trabalho mas em todas as atividades que realizamos. Isto é muito importante porque a atitude de uma pessoa influi sobre a atitude de outras que a rodeiam e se essa atitude é errada, então a influência será negativa.
A atitude positiva ante a prevenção de acidentes pode começar por uma pessoa, mas pensem vocês quanto mais efetiva pode ser se o grupo inteiro se muda totalmente à cerca da formação de atitude seguras e positivas.
Todos nós devemos estar cientes dos perigos que nos rodeiam, assim como de tudo o que podemos fazer para corrigir as condições inseguras. Devemos sempre seguir e obedecer as normas de prevenção de acidentes, esteja ou não presente o supervisor ou outra pessoa encarregada do grupo, já que por último e ao término se suceder algo indesejável o prejudicado será o que cometer o erro.
Tenha uma atitude que é muito pessoal e ao mesmo tempo totalmente coletiva; a preocupação pela prevenção de acidentes. Se todos adotarmos esta atitude e constantemente trabalharmos para melhorá-la, poderemos estar seguros de que em anos vindouros se verá claramente o futuro da mesma. Talvez nossos filhos, no dia de manhã, possam olhar atrás e dizer que nos preocupamos e interessamos por melhorar as coisas.
Se algum de nós todavia não tenha começado a interessar-se na causa da prevenção de acidentes, é hora de que olhe o passado, o compare com os esforços que se realizam em nossos dias, se convença de que já é tempo de começar

PROTEÇÃO DOS PULMÕES




O aspecto mais importante a ter em conta com respeito aos pulmões é que eles evitam que qualquer substância daninha se introduza no sangue - substâncias que podem estar no ar que respiramos.
Os pulmões são formados por milhões de células tão pequenas. Só podem ser vistas com um microscópio muito potente. O revestimento de cada uma destas células é um filtro muito bom. Permite que o oxigênio do ar passe ao sangue. Ao mesmo tempo permite que o dióxido de carbono do sangue saia através da respiração.
Se o oxigênio fosse o único gás que pudesse passar através do sangue não haveria problemas. Sem dúvida uma grande quantidade de vapores e gases venenosos também podem passar ao sangue. Alguns deles são muitos perigosos e este é o motivo pelo qual em muitas circunstâncias é necessário usar máscaras contra gases apesar de que se tenham tomado outras medidas para eliminá-los do ar.
Também temos os pós. Sempre tem pó no ar - mesmo nos lugares mais limpos. Como resultado os pulmões se acham adaptados ao pó fluente mas quando e se é muito espesso e muito fino, os pulmões não tem defesa contra eles.
A maioria do pó que se respira é exalado. O pó fluente (solto) que se assenta nas passagens grandes de ar elimina-se tossindo. É somente o pó muito leve que penetra nas células pequenas o que as tapa e pode causar problemas.
Suponho que melhor maneira de manter limpo o ar do lugar de trabalho é evitando que as substâncias daninhas entres neles. Isto significa que as operações e processo que produzem substâncias daninhas devem estar controladas por exautores. Sem dúvida, certas operações não podem ser protegidas completamente, alguns pós e vapores ficam soltos. Uma boa ventilação soluciona o problema em muitos casos, mas quando isto não é suficiente deverão usar-se máscaras ou respiradores.
Provavelmente seria mais correto dizer que os respiradores e máscaras são protetores dos pulmões. O problema é que muita gente não quer usá-los. Dizem que lhes causa algum incômodo - o que não têm em conta é o “incômodo” que lhes podem causar os pulmões cheios de pó. E se este pó que se respira é venenoso, o problema pode ser muito sério.
O aspecto no qual queremos insistir é que se indica-lhes um protetor, devem usá-lo. Se não o fazem assim se estarão criando um problema muito sério, mais sério do que possam imaginar. As substâncias perigosas que se usam na indústria são analisadas e estudadas continuamente. Quando a gerência recebe a informação de que tem que usar proteção contra estas substâncias, imediatamente põe à disposição dos trabalhadores o equipamento correspondente. Se a Gerência está preocupada com nossa saúde, por que nós?
ATENÇÃO: Usem equipamentos de proteção respiratório.

COLUNA VERTEBRAL

COLUNA VERTEBRAL


Provavelmente todos sabem que não se deve levantar peso de qualquer maneira. Se nós paramos a pensar por um momento nos daremos conta de que são os músculos das pernas os que devem fazer o trabalho. Mas por que não o fazemos sempre assim? A resposta a este problema é simples. Terá que praticar-se a nova forma de fazê-la até que se faça na forma correta. Quando se chegar a este ponto ainda haverá de ter-se cuidado por um tempo e assegurar-se de que o novo hábito está dominado. Os hábitos arraigados não se deixam modificar com facilidade.
As colunas fracas são um dos problemas de saúde mais comuns, principalmente quando os anos se acumulam. Nem todas as dores de coluna se devem ao fato de levantar incorretamente ou levantar peso demasiado, mas provavelmente a maioria o são. As dores de coluna dão bastante trabalhos aos médicos e são problemas difíceis de solucionar. Uma coluna lesionada é possível que nunca volte a ser tão boa como quando estava sã. Não é difícil dar-se conta porque uma dor de coluna que apenas incomoda no princípio pode transformar-se em muito dolorosa. A medula espinhal está rodeada de ossos, as vértebras que a protegem. Entre cada vértebra tem um disco cartilaginoso muito pequeno que impede que as vértebras se atritem umas com as outras. Ao largo da coluna, os nervos saem parecidos com as ramas de uma árvore. Ao se fazer muito esforço com a coluna os músculos e ligamentos cederão o suficiente como para que um dos discos saia de seu lugar ou ao mesmo comprima algum nervo. É assim como se produz a inflamação. Então sim há problemas.
Esta explicação tem por objeto fazer-lhe entender por que deve ser cuidadosos quando levantam coisas pesadas. Qualquer pessoa pode levantar com os músculos das pernas e evitar desta forma lesionar-se a coluna. A forma de fazê-lo é muito simples. (Aqui o supervisor ou a pessoa que está dando a palestra poderá fazer uma demonstração da forma correta de levantar). Uma última recomendação, se devem mover algo que é muito pesado para uma só pessoa, não vacilem em pedir ajuda. As dores de coluna são muito dolorosas, sendo necessário, peçam ajuda.

POEIRA

O pó é constituído por partículas geradas mecanicamente, resultante de operações tais como: manuseio de minérios, limpeza, abrasiva, corte e polimento de peças.
A maior porcentagem de partículas arrastadas pelo ar, forma de pó, tem menos de 1 micron ( micron - milésima parte deo milímetro). Devemos ter presentes que as partículas de tamanho inferior a 5 microns, são as que ofrecem maior risco, por constituirem a chamada fração respirável, as de maior tamanho sedimentam e não são comumente inaladas.
O pó inorgânico de maior importância do ponto de vista da saúde ocupacional é a silíca livre cristalizada, que é achada em grandes quantidades na crosta terrestre formando parte de rochas, minérios, areias, etc..
Um ambiente de trabalho poeirento pode produzir uma situação de risco aos trabalhadores expostos e , considerando os efeitos da poeira sobre o organismo humano a medicina e segurança do trabalho recomendam a eliminação deste risco atuando em três pontos:
1 - Sobre o foco de geração: com o objetivo de impedir sua formação, com emprego de métodos úmidos, enclausuramento do processo, ventilação local exaustora e manutenção. ( ex. despoeiramento da sinterização).
2 - Sobre o meio pelo qual se difunde: para impedir que se estenda e atinja níveis perigosos no ambiente de trabalho, limpeza, ventilação geral exaustora ou diluidora, aumento de distância entre o foco e receptor. (ex. vedação do prédio de britagem e peneiramento de coque).
3 - Sobre o receptor: protegendo o trabalhador para que a poeira não se penetre em seu organismo e, orientando-os sobre os cuidados necessários nestas áreas, treinamento e educação, limitação do tempo de exposição, equipamento de proteção individual, exames médicos pré-funcional e periódicos. ( ex. uso adequado do respirador para pós e névoas que deve ser usado como complementação de medidas de controle a nível de pessoal).

LIMPEZA DAS MÃOS

LIMPEZA DAS MÃOS


Dermatite é um termo geral para descrever ou designar a inflamação da pele que pode resultar de uma exposição a gases ou vapores irritantes no local de trabalho. Pode-se dividir este termo geral em várias classes específicas de dermatite.
A dermatite de óleo é causada pela obstrução e fechamento dos orifícios da pele devido ao óleo e pastas. A dermatite de sensibilidade é tipo alérgico de irritação da pele, devido a um contato com um produto químico ou devido a um grande e repetido contato. A dermatite de contato é causada por um irritante primário e pode ser muito séria. Entres esses irritantes primários se incluem: ácidos, solventes, sabões, colas, resinas, borracha, plástico e cimento.
Cuidado com a gasolina ou o querosene! Muita gente os usa para lavar as mãos, que se bem eliminam a graxa, também irritam a pele e dissolvem os óleos naturais que a protegem.
Muito pouco gente se dá conta do importante que é a pele para sobreviver. Sua principal tarefa é proteger o tecido que se encontra debaixo. É a primeira defesa contra os germes. Em esta defesa os germes nos invadiriam e morreríamos. Todavia os germes que penetram no corpo através de pequenos cortes ou raladuras, podem criar problemas muito sérios, este é o motivo pelo qual é importante receber primeiros socorros quando se sofre uma lesão na pele, não importa o quão pequena seja.

PRESENTES DE NATAL

PRESENTES DE NATAL

Aqueles que fazem os consertos necessários em seus lares quando algo se quebra, receberão ferramentas elétricas como brocas, serras ou polidoras. E possivelmente alguns se lesionarão algum dia com essas ferramentas pôr operá-las incorretamente, pôr não seguir as instruções.
Muito pouco dos que trabalham em casa com ferramentas elétricas se preocupam em ler detalhadamente as instruções que as acompanham. Se crêem que porque aqui, no trabalho, manejam ferramentas similares, não necessitam de ler as instruções. Isto é um erro, porque cada ferramenta é fabricada de maneira diferente e necessita ser manuseada tendo-se em conta certas características particulares da mesma, como rotações pôr minuto, resistência ao calor, etc. Pôr essas razões, antes de usar uma ferramenta nova deve-se ler o folheto de instruções, e depois de have-lo lido deve-se guardá-lo em lugar adequado.
Devido ao muito que custam hoje em dia as ferramentas elétricas, muitas pessoas as emprestam a vizinhos, amigos ou companheiros de trabalho, supondo que estes sabem como trabalhar com elas. Aconselho-lhes que sempre que emprestem as ferramentas à alguém, dêem ao mesmo tempo à essa pessoa o folheto de instruções. E quando vocês pedirem emprestado alguma ferramenta, peçam também o folheto de instruções.
Seguramente, alguns de vocês poderão vir a comprar as ferramentas que lhes vão presentear suas esposas ou filhos. Neste caso, não se precipitem a comprar qualquer ferramenta, motivados um pouco pelo baixo custo ou por um desconto especial. Mas sim, antes de comprar qualquer ferramenta, consultem com uma pessoa profissional ou um amigo que entenda de ferramentas elétricas manuais. Esta pessoa poderá lhes aconselhar sobre certas características especiais que deverá ter a ferramenta, para realizar um trabalho mais satisfatório e para que vocês não se lesionem.
Procurem comprar sempre ferramentas com duplo isolamento. Este classe de ferramentas duram geralmente mais e são mais leves e mais seguras que as que não tem.
Geralmente, as ferramentas com duplo isolamento que tem baixa potência, tal como as furadeiras mecânicas manuais, vêem recobertas com um material não condutor, à prova de rupturas. O interruptor de liga/desliga, é também não condutor, para evitar que o usuário se exponha à partes metálicas.
No artigo que lhes mencionei no princípio da palestra, dizia que se todos os trabalhadores do mundo se lavassem com água e sabão depois ter-se exposto em contato com algum produto químico, pós ou alguma outra substância se eliminariam mais de setenta e cinco por cento das enfermidades da pele que se contraem na indústria.
Espero que estes cinco minutos que dedicamos ao tema de pele, lhes ajude a apreciá-la mais no futuro, protegendo-a dos perigos que podem feri-la. E tenham sempre em mente, que se nós não protegemos a pele, a pele não protegerá o interior de nosso corpo.

DIAS DE DESCANSO



Um acidente é algo que seguramente não só arruinará nossa diversão como também a dos que se encontram ao nosso redor. Um acidente nos faz sentir miseráveis não somente porque possa ser doloroso como também porque nos coloca em uma situação que nos mantém alijados das coisas que teríamos planejado e que gostamos de fazer.
Uma coisa têm que recordar sempre - cada vez eu ou alguma outra pessoa lhes faça uma sugestão de como evitar acidentes quando estão se divertindo, não pensem que estamos tratando de “ arruinar a festa “, senão que pelo contrário, estamos nos preocupando para que possam desfrutar dela.. Estamos tratando de que depois do fim de semana os vejamos chegar na segunda-feira pela manhã dispostos a começar as tarefas com renovadas energias.
Não importam todos os esforços que se façam no departamento para pôr em prática a segurança, individualmente cada um poderá encontrar uma forma de lesionar-se. Cada vez que se movem, cada vez que se recolhem algo, cada vez que põem em marcha uma máquina, quando caminham pelas instalações, quando têm que fazer algum trabalho em eletricidade, vocês podem criar próprios problemas.
Estes problemas podem muito facilmente arruinar-lhes todos os planos que tenham para divertir-se à saída do trabalho, da mesma forma que podem terminar com todos as liberdades que têm.
Uma das melhores formas de concordarmos com importância que tem a segurança é recordando sempre que os acidentes não são uma diversão e que uma lesão não nos ajudará a fazer as coisas que nos dão satisfação.

SEGURANÇA NO LAR

SEGURANÇA NO LAR

Nas fábricas onde a gerência tem consciência da segurança e tem procurado transmitir esta aos trabalhadores, o índice de lesões é menor que nos lares. Estas são as fábricas com bons recordes de segurança.
Os acidentes no lar geralmente resultam de perigos diários - coisas que são vistas com facilidade e que são fáceis de evitar. Então, por que acontece? Poucos são os pais que se preocupam em ensinar segurança aos filhos. Provavelmente muito poucos se dão conta de quantos acidentes acontecem no lar. E mesmo que um vizinho caia e quebre um braço poucos tomam isto como uma advertência. Que deve fazer um homem para evitar acidentes no lar? Em primeiro lugar deve levar a segurança a sua casa. Tudo o que aprendeu no local de trabalho deve aplicá-lo no lar. Porém antes deve usar sua cabeça . Deve inspecionar a casa de cima à baixo - cada canto.
Quais são as possibilidades de acidentes? Quem pode lesionar-se e como? O que pode se fazer sobre cada um dos perigos? Que instruções de segurança terá que dar a cada membro da família? Qualquer pai ou mãe a que faça estas perguntas poderá encontrar as respostas. O importante é começar. Por que não fazer uma inspeção no fim de semana?
As quedas encabeçam a lista de acidentes no lar. Acontecem nas escadas, nos pisos escorregadios, com tapetes soltos, e nos degraus de frente e de trás das casas. Também se caem de cadeiras ou bancos nos quais as mulheres sobem para cravar um prego ou colocar um cortina. Também as quedas se resultam de tropeços em objetos que deixam no solo. Outro problema sério são as queimaduras. Os cabos das panelas que saem dos fogões.
Os cabos demasiado quentes. A gordura requentada que se incendeia, e não devemos duvidar dos que fumam na cama.
Também existem os perigos elétricos, as ferramentas em más condições, os venenos, etc. Todos esses perigos podem ser encontrados quase que em qualquer lar. Encontra-los e corrigi-los é o mais importante. Depois de fazê-lo é quando poderão descansar em suas casas sem ter medo de lesionarem-se.

CONHECER PARA PRESERVAR

CONHECER PARA PRESERVAR
Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

Os brasileiros produzem cerca de 96 mil toneladas de lixo doméstico por dia. Só a metade é recolhida. Apenas 2% do lixo produzido é reciclado. O chamado lixo tecnológico, do qual as pilhas e baterias formam grande parte, aumentou muito com a intensificação do uso de telefones celulares e outros aparelhos eletrônicos.
Não é possível combater com o desconhecido.
O conhecimento é um grande aliado na mudança de comportamento e na promoção da consciência ambiental. Por isso, para colaborar com a diminuição da poluição é importante saber algumas coisas sobre o lixo.
Existem dois tipos de lixo produzidos pelo homem:
• Lixo comum: Cascas de frutas, restos de alimentos, pó de café, papel sujo (aquele papel!)...
• Lixo reciclável: Garrafas, latas, madeira, papel, sacolas e embalagens plásticas...

Sua composição pode ser do tipo:
• Orgânica: pó de café e chá, cabelos, restos de alimentos, cascas e bagaços de frutas e verduras, ovos, legumes, alimentos estragados, ossos, aparas e podas de jardim.
• Inorgânica: produtos manufaturados como plásticos, vidros, borrachas, tecidos, metais (alumínio, ferro, zinco), tecidos, isopor, lâmpadas, velas, cerâmicas, espumas, cortiças, e tantos outros.

Sua origem pode ser:
• Domiciliar: rotina diária casa.
• Comercial: estabelecimentos comerciais tais como supermercados, bancos, lojas, bares, restaurantes.
• Pública: serviços de limpeza urbana, incluindo todos os resíduos de varrição das vias públicas, limpeza de praias, ruas, restos de podas de plantas.
• Hospitalar e de outros serviços de saúde: descartados por hospitais, farmácias, clínicas veterinárias (algodão, agulhas, curativos, animais utilizados em testes, filmes fotográficos de raios X).
• Industrial: originado nas atividades dos diversos ramos da indústria (metalúrgico, químico, petroquímico, papelaria, indústria alimentícia, etc.) O lixo industrial é bastante variado, podendo ser representado por cinzas, lodos, óleos, plásticos, papel, madeira, fibras, borracha, metal, escórias, vidros, cerâmicas. Nesta categoria, inclui-se grande quantidade de lixo tóxico. Esse tipo de lixo necessita de tratamento especial pelo seu potencial de envenenamento.
• Agrícola: resíduos sólidos das atividades agrícola e pecuária, como embalagens de adubos, agrotóxicos, ração, restos de colheita, material de vacinação. As embalagens de agrotóxicos são consideradas tóxicas e necessitam de coleta e tratamento especial.
• Entulho: demolições e restos de obras, solos de escavações. O entulho é geralmente um material inerte, passível de reaproveitamento.

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: aprofundar conhecimentos sobre o lixo.
Convidar o profissional que cuida da destinação de resíduos da fazenda para tocar o debate e esclarecer dúvidas.

LIXO E DECOMPOSIÇÃO

LIXO E DECOMPOSIÇÃO
Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

A natureza é sábia. Da mesma forma que gera a vida, ela se encarrega de incorporar novamente ao ciclo natural aqueles elementos orgânicos que chegaram ao fim da sua existência.
Os organismos vegetais e animais são decompostos naturalmente pelo meio e dele voltam a fazer parte mantendo vivos ou dando origem a outros seres. É um processo natural de reutilização de matérias.
Contudo, enquanto a natureza se mostra eficiente em reaproveitamento e reciclagem, os homens são muito eficientes só na produção de lixo!
Os ciclos naturais de decomposição e reciclagem da matéria permitem reaproveitar o lixo humano porém, não na velocidade necessária para dar conta do que é gerado, provocando o acúmulo destes materiais na natureza.
Infelizmente, uma grande parte do lixo produzido carece de muito tempo para ser decomposto, gerando poluição.

Veja o tempo que a natureza leva para decompor estes materiais:

Restos de alimentos
1 a 3 meses
Papel 3 a 6 meses
Corda 3 a 4 meses
Pano 6 meses a 1 ano
Filtro de cigarro 2 a 5 anos
Chicletes 5 anos
Madeira pintada 13 anos
Tampa de garrafa 150 anos
Plásticos 450 anos
Latas de alumínio 200 a 500 anos
Vidro Indeterminado
Pneus Indeterminado

Isso mostra, mais uma vez, a necessidade (e a responsabilidade) da atitude ecológica de cada um em nome do respeito ao meio ambiente a da preservação das condições de vida humana no planeta, uma vez que a humanidade corre o sério risco de ter que viver em meio ao lixo que ela mesma produziu.
Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: refletir sobre o resultado futuro das ações de descaso cometidas no presente.
1. Após a leitura do tema:
Se continuar assim, como estaremos daqui a 30 anos?
Qual é o mundo que queremos deixar para os nossos filhos?

O QUE É POSSÍVEL FAZER COM OS RESÍDUOS SÓLIDOS?

O QUE É POSSÍVEL FAZER COM OS RESÍDUOS SÓLIDOS?
Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

A primeira resposta é NÃO GERAR! Ou seja, evitar que os resíduos se formem e para isto é necessário planejar bem as atividades de maneira a evitar sobras.
A segunda RECUSAR produtos que contenham quantidades a mais e desnecessárias, tanto de produtos como de embalagens, pois os excessos vão poluir o meio ambiente. Escolher produtos e embalagens biodegradáveis é um ótimo começo.
A cidadania começa no momento em que se compra os produtos.
Após a compra de produtos é necessário controlar o seu uso nas atividades de forma a utilizar somente o material necessário para o serviço. Isto possibilita REDUZIR a quantidade de resíduo gerado, evitando o desperdício.
O resíduo que não é possível reduzir precisa receber a destinação mais adequada, isto é, ser COLETADO ou REUTILIZADO.
Separar os materiais de acordo com as orientações é fundamental para que se possa aproveitá-lo mais tarde.
Quando recebe o manejo e o destino adequado, o resíduo ganha a possibilidade de ser reaproveitado ou depositado de forma que agrida o menos possível a natureza.
Coletar conforme as orientações é fundamental para que se possa reduzir os impactos no meio ambiente. Todo material que puder ser reaproveitado antes de descartado representa quilos a menos para ser re-processado economizando energia, água e recursos.
Os materiais que não puderam ser reaproveitados podem passar por um processo de RECICLAGEM onde serão transformados em novos materiais, algumas vezes assumindo outras finalidades.
Os plásticos, por exemplo, podem ser reciclados e transformados em mangueiras, utensílios e vasilhas. Os papéis, se tiverem sido coletados limpos e secos, podem ser transformados em cadernos para as escolas. Os vidros usados podem dar origem a garrafas e outros objetos. Os restos de alimentos podem usados como adubo orgânico. E assim, muitos outros tipos de materiais podem voltar a ser utilizados pelo homem.
Somente se todas as alternativas anteriores não forem possíveis, o resíduo deverá ser encaminhado ao aterro sanitário da região para que seja depositados em segurança. Mas esta deve ser a última alternativa.
Reduzindo a geração, reutilizando o que for possível e reciclando os materiais é possível reduzir em muito a quantidade de material depositado nos aterros o que possibilita o aumento da vida útil dos mesmos, a economia de energia e água na fabricação e o desperdício de matéria prima retirada da natureza. É para todos os envolvidos, sem dúvida, um ótimo negócio.

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: conscientizar sobre a participação de cada um em Recusar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.
1. Após a leitura do tema:
Qual dos R’s nós praticamos mais por aqui?
Qual deles é o mais difícil de pôr em prática no dia a dia na fazenda? E em casa?
Por que é tão difícil recusar? (conflito entre o apelo do consumo e a preservação do meio ambiente)

O QUE SÃO OS RESÍDUOS SÓLIDOS?


Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

Resíduo é tudo o que sobra das diversas atividades humanas, ou de uma determinada comunidade: como uma indústria, uma residência, um hospital, uma loja, uma propriedade rural e até da limpeza das ruas.
Todos nós, todos os dias, geramos uma grande quantidade de resíduos sólidos como papéis, copos plásticos, latas de refrigerante, restos de comida e embalagens.
Todo tipo de resíduo urbano pode, embora não muito corretamente, ser denominada de resíduos domésticos e podem ser sólidos ou pastosos gerados nos lares, escritórios, escolas, hotéis, restaurantes, nas varreduras etc.
Normalmente esses resíduos são coletados e transportados para aterros sanitários, para a reciclagem ou para serem incinerados.
Com o nome de resíduos industriais se enquadram os sólidos, lamas e materiais pastosos vindos das indústrias e podem ser classificados em três tipos: os inertes, os não inertes e os perigosos. Cada um deles traz dificuldades diferentes para destinação que vão do transporte do material até a definição seu destino final.
Para a gestão dos resíduos sólidos industriais alguns métodos que podem ser utilizados, como a reciclagem no próprio processo ou em outra unidade da fábrica, a venda ou doação, a incineração e a disposição em aterros. Cada um desses destinos tem procedimentos bem definidos na legislação ambiental.
Como resíduos da pecuária temos os sólidos dos dejetos, ou estercos sólidos, as carcaças de animais mortos e as embalagens dos agrotóxicos e demais drogas utilizadas no manejo.
Como resíduos da agricultura temos a pré-limpeza dos grãos, as palhadas e outros.
Felizmente, para a Natureza e para o homem, os resíduos podem ser reciclados, ou re-utilizados, o que traz grandes benefícios à comunidade, como a proteção da saúde pública e a economia de recursos financeiros e naturais.

Sugestão para líder trabalhar o tema:
Objetivo: apresentar conceitos básicos sobre resíduos.
Aproveite essa oportunidade para divulgar os procedimentos já adotados pela fazenda na gestão e destinação dos resíduos.
Utilize casos práticos e esclareça dúvidas acerca das orientações existentes.

ÁGUA - ESCASSEZ NA ABUNDÂNCIA

ÁGUA - ESCASSEZ NA ABUNDÂNCIA
Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

Você sabia que uma pessoa gasta, em média, 100 litros de água por dia em higiene e limpeza?
Além disso, a água é um bem fundamental nas indústrias, na agricultura, na criação de animais, em nossas casas, enfim, em todas as atividades humanas.
A água está presente na maior parte das nossas atividades e nos bens que consumimos. Até nos processos produtivos onde não se incorpora água ao produto ela é utilizada (no resfriamento de equipamentos, fazer vapor, limpeza e para o uso geral dos empregados).
Pelo fato de 99,9% das águas de nosso planeta serem salgadas ou estarem permanentemente congeladas, resta uma pequena quantidade de água doce para consumo humano. Infelizmente não pensamos nisso todo dia. Apenas percebemos a falta de água quando abrimos torneiras vazias ou sentimos sede.
Imagine que a água que está disponível ao homem pudesse ser colocada em uma garrafa de 10 litros:
7 litros seriam consumidos pela agricultura e pecuária,
2 litros pela indústria
e apenas 1 litro estaria disponível para consumo humano.

Isso mostra a importância da preservação e do uso racional deste recurso tão fundamental à sobrevivência do homem. Não é por acaso que se diz que “água é vida”.

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: Identificar as possibilidades de uso da água no seu trabalho

1. Antes de expor o tema: peça para que cada participante exponha ao grupo em que atividades de trabalho ele utiliza a água e de que forma.
2. Após a apresentação do tema: peça ao grupo sugestões de como economizar e utilizar a água de forma responsável naqueles casos relatados no início.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – UMA SAÍDA POSSÍVEL

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – UMA SAÍDA POSSÍVEL
Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

Continuar a evoluir e a crescer equilibrando progresso, conforto e tecnologia com qualidade do meio-ambiente e de vida é o que se entende por Desenvolvimento Sustentável. É o grande desafio do ser humano na Terra.
Pode-se conseguir isto adotando maneiras de viver e de produzir o que precisamos gastando menos energia, menos água, menos matérias-primas e ainda com o uso de combustíveis limpos e fazendo a reciclagem dos resíduos.
A isto se dá o nome de MDL - Mecanismos de Desenvolvimento Limpo, ou desenvolvimento sustentável, que significa utilizar processos que respeitem a natureza, de maneira a se viver melhor, produzindo mais e poluindo menos.
O Desenvolvimento Sustentável tem como base o uso adequado dos recursos ambientais, de tal modo que todos os recursos utilizados tenham possibilidade de se recuperar e que do seu uso resultem benefícios sociais, sendo economicamente viável, oferecendo melhor qualidade de vida para as gerações presentes (vocês) e futuras (seus filhos, netos...).
Isso pode ser conseguido através da melhoria ambiental contínua da forma como produzimos e vivemos. Para isso, é importante conhecer e respeitar as leis ambientais e principalmente controlar as causas (ações que geram) os impactos ambientais como a poluição do ar, da água e do solo.
Em relação aos resíduos ou aos lixos que produzimos em casa ou no trabalho, é fundamental priorizar a seqüência: evitar a geração destes resíduos e lixos, reduzir, reutilizar, reciclar e dispor adequadamente dos mesmos.
A chave para o desenvolvimento sustentável é a participação, a organização, a educação e o fortalecimento das pessoas.
A idéia de desenvolvimento sustentável aponta limites quanto ao uso dos recursos naturais e a relação entre desenvolvimento, preservação do meio ambiente e o bem-estar social da população.
Este desenvolvimento não é centrado somente na produção e sim nas pessoas e na maneira como as pessoas produzem.
Por isso, deve ser apropriado não só aos recursos e ao meio ambiente, mas também à cultura, história e relações sociais do local onde o desenvolvimento ocorre.

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: Pensar Desenvolvimento Sustentável no meio rural.
Após a apresentação do tema: proponha um debate sobre a possibilidade de aplicar a idéia de Desenvolvimento Sustentável nas suas atividades produtivas e no meio rural.

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE É RESPONSABILIDADE DE CADA UM NÓS.


Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

Nos últimos anos, as autoridades mundiais têm chamado a atenção para a gravidade da degradação ambiental.
• De toda a água da Terra, somente 2% é potável.
• 250 milhões de pessoas em 26 países já sofrem com a sede.
• Daqui a 30 anos, 3 bilhões de pessoas em 52 países viverão a escassez de água potável.
• 90% das doenças que conhecemos são veiculadas pela água.
• Para cada R$1,00 investido em saneamento, R$4,00 são economizados em atendimento à saúde! É um negócio que vale a pena!
• Cerca de 80% das florestas naturais do mundo já foram destruídas.
• Diversas espécies de animais e plantas estão ameaçadas de extinção.
• Algumas têm sobrevivido graças aos movimentos de preservação ambiental.
• Papagaio, arara-azul, onça, leão, mico-leão-dourado, lobo-guará, elefante, tucano são algumas das espécies animais em extinção.
• Algumas espécies de árvores em extinção são: Bromélia, Pinheiro do Paraná, Pau-Brasil, Jequitibá, entre outras.
• Os lixos (sujeira despejada no ambiente) aumentaram a poluição do solo, das águas, do ar e agravaram as condições de saúde da população mundial. O volume de lixo tem crescido assustadoramente.

Diante deste quadro, cabe a cada um repensar sua participação na preservação do meio em que vivemos e nas possibilidades que temos de reduzir os impactos do nosso dia a dia na natureza.
É o momento de pensar globalmente e agir localmente pois, por menor que seja a nossa contribuição, ela é fundamental.
O cuidado com o ambiente deve começar por nós, em cada atitude, em nossas próprias casas!

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: refletir sobre as conseqüências ambientais das nossas atividades diárias, em casa e no trabalho (torneira aberta para escovar os dentes, produção diária de lixo, utilização de água nos serviços, destinação de embalagens, etc).

1. Antes de iniciar a exposição: peça para que se reúnam em duplas e troquem informações sobre as atividades e hábitos diários que podem influenciar na preservação ou na degradação do meio ambiente.
2. Após ler o tema: debata com o grupo de que forma estão contribuindo para a preservação do meio ambiente e o que podem passar a fazer para serem seus defensores.

MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E ORGANIZAÇÃO


Autores: Cícero Bley Jr. e Andréa Macedo
Textos cedidos por ECOLTEC – Consultoria Ambiental S/A

A preocupação de tratar corretamente os resíduos traz benefícios para o meio ambiente e também para a segurança dos locais de trabalho.
A higiene e a limpeza mantém o ambiente de trabalho livre de riscos, contribuindo para a saúde e a segurança de todos. Manter limpo o local de trabalho, organizar e destinar os resíduos após a realização de uma atividade evitando o acúmulo de lixo e entulhos que possam causar acidentes, são cuidados importantes.
Os locais de circulação e de acesso a equipamentos, postos de trabalho e recursos de combate a emergências (extintores de incêndio, escadas e saídas de emergência) não devem servir de depósito de resíduos nem conter sobras de serviços realizados.
As atitudes que preservam a natureza são as mesmas que ajudam a prevenir acidentes: consciência dos riscos, comportamentos seguros, cuidados consigo mesmo e com os colegas e preocupação com as conseqüências.

Sugestão para o líder trabalhar o tema:
Objetivo: refletir sobre a influência do descaso com os aspectos ambientais no aumento dos riscos do trabalho.
1. Após a leitura do tema:
Como a desordem e a falta de limpeza podem contribuir para a ocorrência de acidentes?

POLUIÇÃO SONORA

POLUIÇÃO SONORA
Fonte: Revista Meio Ambiente Industrial - Maio/Junho 2001

Uma das formas mais graves de agressão ao homem e ao meio ambiente é a poluição sonora que ocorre através do ruído indesejado.
Ruídos acima de 85 dB aumentam o risco de comprometimento auditivo. Existem fatores que podem mensurar e determinar a poluição sonora: o tempo de exposição e o nível do barulho que a pessoa está exposta.
O crescimento das grandes cidades faz com que a cada dia cresça o número de veículos automotores em trânsito, o que contribui na poluição sonora, agravando a situação.
Nas empresas, o ruído prejudica a saúde do trabalhador, causando queda auditiva, problemas psicológicos, náuseas, cefaléias, redução da produtividade, aumento do número de acidentes, de consultas médicas e do absenteísmo.
A conscientização das pessoas e a aplicação da tecnologia no desenvolvimento de produtos e equipamentos para controle de ruído podem contribuir para a redução da poluição sonora.

RISCOS E DANOS AMBIENTAIS

RISCOS E DANOS AMBIENTAIS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Toda mercadoria perigosa tem suas características físico-químicas, o que a faz: EXPLOSIVA, INFLAMÁVEL, TÓXICA, OXIDANTE e RADIOATIVA.
O perigo está relacionado ao estado do produto, às medidas de controle de risco e às quantidades transportadas. Quanto maiores forem as condições de segurança e maior o conhecimento dos empregados a respeito do produto, bem como das medidas a serem adotadas em caso de emergência, menor será o potencial de perigo.

ALGUMAS CLASSES:
CLASSE 2 - GASES COMPRIMIDOS, LIQUEFEITOS, DISSOLVIDOS 5013 PRESSÃO OU ALTAMENTE REFRIGERADOS.

GASES COMPRIMIDOS - Não se liquefazem sob pressão à temperatura ambiente.
GASES LIQUEFEITOS - Tornam-se líquidos sob pressão à temperatura ambiente.
GASES DISSOLVIDOS - Se dissolvem em um líquido sob pressão gases altamente refrigerados.
CLASSE 3 - LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS

GRUPO DE RISCO I - Líquidos inflamáveis com ponto de fulgor abaixo de 230C em vaso fechado e ponto de ebulição inicial abaixo ou igual a
350C

GRUPO DE RISCO II - Líquidos inflamáveis com ponto de fulgor abaixo de 230C em vaso fechado, porém com ponto de ebulição superior a
350C.

GRUPO DE RISCO III - Líquidos inflamáveis com ponto de fulgor igual ou superior a 230C até 60,50C em vaso fechado com o ponto de ebulição inicial superior a 350C.

CONCLUSÃO - Quanto mais baixo o ponto de fulgor, maior o risco pela emissão de vapores inflamáveis.

CLASSE 4 - SÓLIDOS INFLAMÁVEIS; SUBSTÂNCIAS SUJEITAS À COMBUSTÃO ESPONTÂNEA; SUBSTÂNCIAS QUE EM
CONTATO COM ÁGUA EMITEM GASES INFLAMÁVEIS

SUBCLASSE 4.1 - Sólidos inflamáveis.
SUBCLASSE 4.2 - Substâncias sujeitas à combustão espontânea.
SUBCLASSE 4.3 - Substâncias que em contato com a água, emitem gases inflamáveis.

SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS


Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

A segurança em laboratórios é de fundamental importância. Devido ao avanço tecnológico, desenvolvimento de máquinas e equipamentos mais sofisticados, descobertas de novos produtos Químicos, Físicos e Biológicos, cada vez mais, há o perigo de explosão e riscos dentro dos laboratórios. Pode-se evitar dois terços destes acidentes se os equipamentos utilizados no dia a dia forem dotados de sistema de segurança efetivos e seus usuários tiverem o mínimo de treinamento para manuseá-los.
Práticas de segurança são necessárias para não expor pessoas a situações perigosas, com risco à saúde, e prevenir perda de produção com acidentes e danos, de ordem humana e material.
Entre as causas de Acidentes em Laboratórios estão as Operações com Vidrarias, Montagem de aparelhagens de vidro e introdução de tubos em rolhas, Choques Térmicos em Vidrarias, Aquecimentos de Líquidos em Tubos de Ensaio, Transporte de Vidrarias no Laboratório, Armazenagem de produtos, Queimaduras químicas.
Todas as substâncias utilizadas em laboratório são tóxicas, portanto nunca confie no aspecto físico de uma droga. Procure conhecer suas propriedades para manipular adequadamente. Evite distrações e não execute ações que possam envolver riscos, quando estiver sob tensão emocional.
Em caso de queimaduras químicas enxágüe a pele por pelo menos 20 minutos em água corrente.
Remova anéis, cintos, sapatos e roupas antes que o corpo inche. Remova a roupa contaminada e evite que o produto químico se espalhe por outras áreas. Se os olhos forem afetados, enxágüe em água corrente. Remova as lentes de contato imediatamente. Procure auxílio médico imediatamente.

ESCADAS PORTÁTEIS


Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Toda escada a ser usada deverá estar em perfeita condição de uso, além de adequada à altura que deve ser alcançada. Preste atenção:

A escada deve estar em ângulo correto, de forma que a distância entre sua base e a parede seja ¼ do comprimento da escada. Exemplo: Se a escada mede 4 metros de altura, deve ser posicionada com base a um metro da parede.
A base deve estar bem fixa ao solo, além disso, uma outra pessoa deve permanecer segurando-a na base, enquanto a outra sobe na escada. Se esse procedimento não for possível, a escada deve ser amarrada no ponto de apoio superior ou inferior.
Nunca coloque a base da escada sobre caixas, recipientes, equipamentos móveis. Se a escada não alcança altura necessária, procure outra maior. Tenha cuidado ao subir e descer da escada, permaneça sempre de frente para ela. Não ultrapasse os dois últimos degraus e se necessário o transporte de matérias, faça-o por meio de uma corda. Se a escada for do tipo cavalete, deve estar aberta totalmente e apoiada sobre os quatro pés.
Se necessário o trabalho de duas pessoas, somente poderão utilizar escadas de abrir.

PREVENÇÃO DE QUEDAS

PREVENÇÃO DE QUEDAS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

As quedas ocorrem por motivos diversos e você deve ter alguns cuidados para evitar que ela ocorram dentro da empresa. Em qualquer área da empresa o procedimento correto é “andar” e nunca “correr”, portanto, ande sempre pelos corredores. Não corte caminho passando entre máquinas. Se houver objetos, dispositivos ou ferramentas no caminho, retire-os, pois podem provocar tropeções e quedas. Aberturas ou obstruções no piso devem ser protegidas, sinalizando-as de alguma forma. Se perceber pingos de óleo ou outros líquidos no chão, remova-os imediatamente.
Ao subir escadas, use sempre o corrimão e suba os degraus um a um. Não esqueça do “cinturão de segurança”. Lembre-se: “Ele é obrigatório”. Não improvise escadas com uso de caixotes, tambores, máquinas, cadeiras entre outros, pois são equipamentos inadequados.
Quando perceber qualquer condição insegura, comunique sempre o seu superior.

O VALOR DO CAPACETE DE SEGURANÇA

O VALOR DO CAPACETE DE SEGURANÇA
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Ao longo dos anos, as pessoas têm dado várias desculpas para não usar o capacete de segurança:
• Ele é muito pesado
• Ele me dá dor de cabeça!
• Ele machuca meu pescoço!
• Ele é muito frio para ser usado!
• Ele é muito quente para ser usado!
• Eu não consigo enxergar quando estou usando-o.
• Não consigo ouvir direito usando-o!

Suponha que alguém acima de você deixe cair uma chave de boca. Levará meio segundo até que esta pessoa perceba que deixou cair a chave e gritar: “Cuidado com a cabeça!”. Levará mais um segundo para você ouvir o grito e reagir a ele (se é que você vai ouvir). Mesmo que você ouça o grito, você só vai saber para que lado deve mover sua cabeça depois de olhar para cima. Isto pode levar mais meio segundo.
Se a tal chave tiver caído de uma altura de 24 metros acima do solo, ela está a um metro da sua cabeça, a uma velocidade de 60 km/h, antes que você possa vê-Ia. Você nunca saberá que tipo de surpresa pode aguardar você acima da sua cabeça, portanto, use seu capacete de segurança.

TRABALHANDO COM ÁCIDOS

TRABALHANDO COM ÁCIDOS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Um dos ácidos mais perigosos é o Ácido Sulfúrico (H2SO4) que é classificado como irritante primário.
Ele tem ação corrosiva sobre a pele provocando queimaduras graves e destruição dos tecidos. Em contato com os olhos produz severa inflamação das mucosas.
Alguns cuidados na manipulação devem ser observados:
Antes de manusear qualquer tipo de ácido, busque orientações sobre seus riscos e os cuidados a serem tomados. O local onde irá trabalhar deve ser aberto e arejado. Use equipamentos de proteção individual como roupas adequadas, luvas e óculos de segurança, evitando assim o contato do produto com a pele ou mucosas. Certifique-se de que haja chuveiro de emergência e lava-olhos próximo para casos de emergência.
Pessoas com problemas respiratórios, renais, de pele ou no sistema nervoso central devem ter orientação médica para a manipulação de ácidos;
Os recipientes que contém ácidos devem ser mantidos hermeticamente fechados e com rótulos de identificação.
Se houver necessidade, devem ser utilizados respiradores com filtro químico, específicos para cada ácido.

COMO PODEMOS PREVENIR INCÊNDIOS

COMO PODEMOS PREVENIR INCÊNDIOS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Os três ingredientes fundamentais essenciais a todos os incêndios comuns são:
1.Combustível: papel, madeira, óleo, solventes, gás, etc.
2.Calor: o grau necessário para vaporizar o combustível, de acordo com sua natureza.
3.Oxigênio: normalmente, deve haver pelo menos 15% de ar para sustentar um incêndio. Quanto maior for a concentração, mais brilhante será a brasa, e mais rápida será a combustão.
Para extinguir um incêndio, é necessário remover apenas um dos itens essenciais para sua manutenção. Isto pode ser feito por:
1.Arrefecimento (controle da temperatura e do calor)
2.Sufocação (controle do oxigênio)
3.Isolamento (controle do combustível)
4.Interrupção da reação química em cadeia, em certos tipos de incêndio.
Os incêndios são classificados de acordo com o que estão queimando.
Os incêndios de classe A envolvem combustíveis em geral, como a madeira, tecidos, papel ou entulhos. Geralmente este tipo de incêndio é controlado por arrefecimento. Por exemplo:

Eis aqui algumas formas que podem ajudar a evitar incêndios:
1. Manter uma área de trabalho limpa, evitando o acúmulo de entulhos.
2. Colocar trapos sujos de óleo e tinta em recipientes metálicos tampados.
3. Observar os avisos de “NÃO FUMAR”.
4. Manter todos os materiais combustíveis afastados de fornalhas ou outras fontes de ignição.
5. Relatar qualquer risco de incêndio que estejá além do nosso controle - especialmente os riscos elétricos.

COMO MANUSEAR SOLVENTES INFLAMÁVEIS

COMO MANUSEAR SOLVENTES INFLAMÁVEIS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

Siga estes cuidados sempre que você precisar usar solventes inflamáveis:
• Proteja os tanques de limpeza de acordo com o padrão recomendado. Isto significa instalar “esguichos (sprinklers)” automáticos, sis-temas de proteção fixos, drenos de nível superior, ventilação especial e isolamento de logo.
• Use recipientes de segurança para pequenas operações manuais de limpeza.
• Use esguicho ventilado para operações de limpeza onde o solvente deve ser esguichado no trabalho. Ventile o tanque de solvente para o lado externo, se necessário, equipe o respiro de ventilação com abafador de fogo.
• Não use solvente inflamável em equipamento desengraxante a vapor.
• Coloque, no local, extintores de incêndio para fogo em liquido inflamável. Posicione-os cm locais apropriados.
• Evite fumar próximo a fontes de ignição.
• Ventile para evitar a formação de misturas explosivas.
• Se possível use solventes com pontos de ignição acima (até 450C e não os aqueça acima de 30C abaixo do ponto de ignição.
• Mantenha a quantidade de solvente cm uso no mínimo necessário para o trabalho.
• Arranje recipientes metálicos tampados para trapos de limpeza usados e remova-os do local de trabalho ao final do dia.
• Use ferramentas que não soltem fagulhas (feitas de alumínio, latão ou bronze).

CONDIÇÕES INSEGURAS

CONDIÇÕES INSEGURAS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

São falhas ou irregularidades no meio ambiente ou nos locais de trabalho que comprometem a segurança do trabalhador, expondo-o a riscos eminentes de se acidentar.
Entre as condições inseguras podemos citar as máquinas com dispositivos de segurança defeituosos ou desprovidas deles; máquinas ou ferramentas defeituosas; ventilação imprópria ou inadequada; piso defeituoso ou escorregadio; equipamentos de proteção individual inadequados; extintor de incêndio com carga vencida; material espalhado próximo ao local de trabalho; iluminação imprópria; vidros quebrados ou trincados; escadas improvisadas; lâmpadas sem proteção; piso molhado; uso de benjamins; equipamentos geradores de calor sem placas de identificação; equipamentos sem aterramento adequado; frascos sem devidas identificações; prateleiras com excesso de peso; tampar incorretamente bombonas, tambores ou outros recipientes contendo produtos químicos, entre outras.
Qualquer situação que possa comprometer nossa segurança e também de nossos colegas, deve ser comunicado ao superior, desta forma estamos contribuindo de maneira eficiente para um ambiente de trabalho com menores índices de acidentes.

PROTEJA SUAS MÃOS

PROTEJA SUAS MÃOS
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

A maioria dos ferimentos ocorridos no trabalho envolvem dedos e mãos. Suas mãos são essenciais para seu trabalho e seu bem estar.
Eis aqui alguns procedimentos sensatos para ajudar a evitar ferimentos com as mãos:
1. Lembre-se que o uso correto de luvas pode prevenir tais acidentes.
2. Não fique com as mãos ou dedos em lugares onde possam ser esmagados ou apertados.
3. Certifique-se de que as proteções para as mãos e dedos e outros dispositivos de segurança nas ferramentas, equipamentos e maquinários estão no lugar e são operantes.

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

A empresa utiliza vários recursos para proteger suas propriedades. Existem dispositivos e equipamentos que visam a sua proteção. Entretanto, eles o protegerão apenas se você quiser. Não há nenhum dispositivo automático para proteção dos olhos. Os óculos e outras proteções têm valor apenas quando você os utiliza a forma como foram projetados para serem usados.
O uso de alguns equipamentos é exigido pelas normas internas, outros tipos são apenas recomendados. O ideal é que você utilize não só os exigidos como também os recomendados. É você quem ganha com isto! Mantenha trancadas as portas dos acidentes que poderiam acontecer com você.

DOENÇAS ADQUIRIDAS ATRAVÉS DO SANGUE

DOENÇAS ADQUIRIDAS ATRAVÉS DO SANGUE
Autora: Josiéte Trentini Stocco

São aquelas adquiridas através do contato direto com sangue, ou secreções contaminadas. Citamos como exemplo a Sífilis, Hepatite, AIDS entre outras...
Essas doenças são adquiridas após o contato direto das mucosas (olho, boca, pele...), com o sangue ou secreções contaminados, sem proteção adequada, o indivíduo pode adquirir o vírus ou bactéria e desenvolver a doença, ou somente permanecer com o mesmo incubado por algum tempo, desenvolvendo-a mais tarde ou não.
Ao socorrer uma vítima, ou manipular objetos com sangue ou secreção, em qualquer situação, use sempre luvas. Se não encontrá-las, proteja-se de alguma forma.
Nunca use seringas e agulhas usadas por outras pessoas.
Ao realizar exames de laboratório, exija sempre materiais descartáveis.
Ao manter contato sexual, use sempre preservativo. Ao mínimo contato com sangue ou esperma contaminado, você pode adquirir doenças como Aids ou Sífilis.
Se houver necessidade de limpeza em ambientes sujos de sangue ou secreções você deverá providenciar materiais de limpeza incluindo solução desinfetante, luvas de borracha, vários panos descartáveis e saco plástico.
Sugestão para trabalhar o tema:
Objetivo: refletir sobre as conseqüências de uma contaminação através do sangue (aquisição de doenças como Aids, hepatite, sífilis...)

Antes de iniciar a exposição, peça para que os integrantes do grupo relatem quais as doenças que conhecem que são adquiridas através do sangue e como evitá-las.

CUIDADOS COM O CORPO

CUIDADOS COM O CORPO
Fonte: Apostila de Treinamento DDS – COMPORTAMENTO

A postura adotada pelas pessoas é responsável pelo conforto em relação ao seu corpo. A má postura durante uma atividade pode provocar dores no corpo, torções e até ferimentos. Sempre que possível o trabalho deve ser realizado de forma confortável, natural e sem a sensação de sobrecarga.
Cuidado com mãos e dedos: Sempre que houver necessidade de bater, torcer, apertar utilize as ferramentas adequadas. Suas mãos e dedos não são indicados para essas atividades.
Cuidados com a coluna: Ao levantar peso, agache e coloque a força nas coxas e não na coluna. O peso deve ser carregado junto ao corpo, se necessário peça ajuda.
Cuidado com pernas e pés: Se ficar por longos períodos em pé, mude periodicamente o apoio de seu corpo de uma perna para outra. Se ficar muito tempo sentado, mantenha os pés apoiados no chão. De preferência levante de hora em hora e estique seu corpo.
Em frente ao computador: Coloque a tela do computador, livros e documentos que está usando ao alcance do olhar. Evite torcer a coluna ou esticar o corpo e o pescoço. Se possível regule a altura da cadeira, dos apoios ou da mesa para que suas pernas, braços e punhos fiquem numa posição confortável.
Ao sentir dores em seu corpo fique atento: significa que algo necessita ser melhorado na sua forma de trabalhar.

STRESS EMOCIONAL

STRESS EMOCIONAL
Fonte: Portal da Escola

O stress pode ser considerado como uma “resposta específica do corpo a uma solicitação”, ou seja, como o corpo reage frente a uma situação nova. Ele está presente nas diversas situações do dia-a-dia e podem provocar respostas tanto físicas como emocionais.
A resposta física pode incluir reações como transpiração excessiva, tremor nos ombros, sensação de cansaço, insônia, impaciência, dores no corpo, irritabilidade, falta de ar, entre outros.
Mas, o stress é normalmente percebido como resposta emocional em geral negativa. Indecisão, aumento do consumo de bebida alcoólica, confusão mental, raiva, melancolia, ansiedade, tensão, depressão ou perda de memória são alguns exemplos de sintomas psicológicos apresentados quando a pessoa está passando por um “estresse” emocional.
A euforia e o contentamento, em alguns casos também podem ser respostas a certos tipos de stress.
O fator mais importante para evitar o stress é manter a mente e o corpo em equilíbrio, que é possível através da organização das tarefas do dia-a-dia.
Perceber as prioridades das questões a serem resolvidas; fazer exercícios físicos para liberar as tensões; tirar um tempo para a família; ao realizar algo novo, procurar relaxar; controlar o nível de exigências com os outros e consigo mesmo, são fatores que podem ajudar a diminuir o nível de stress.
Quando a pessoa se encontra em um nível de stress excessivo, pode se tornar negligente em relação a cuidados como a segurança e tomada de decisões, podendo causar acidentes.
Em casos em que o stress esteja causando prejuízo na vida pessoal e profissional, o ideal é procurar um profissional da saúde para receber ajuda adequada.
Se perceber sintomas de stress em seu colega de trabalho demonstre interesse e preocupação com o mesmo e oriente-o a procurar ajuda, você poderá ajudar a evitar acidentes causados pelo stress emocional.

ÁLCOOL E DIREÇÃO

ÁLCOOL E DIREÇÃO
Fonte: Shell responde nº 23

O álcool afeta vários órgãos do corpo humano. Dentre eles, o mais importante sob o ponto de vista da segurança é o cérebro, onde são processadas as informações necessárias para a direção do veículo. O álcool altera a capacidade de perceber a situação, a coordenação motora e a capacidade de julgamento da situação.
Motoristas alcoolizados dependem de maior tempo de observação para avaliar situações de trânsito, mesmo as mais comuns. Quando em situações inesperadas, que dependem de reações rápidas, fica quase impossível a tomada de decisão. O motorista se fixa num único ponto de atenção, não conseguindo prestar atenção em outros fatores também importantes.
A eliminação do álcool pelo organismo leva pelo menos uma hora, mas varia conforme a quantidade ingerida.
A concentração de álcool no sangue traz conseqüências que podem ser fatais. Em quantidades mínimas até 0,2 gramas por litro de sangue (correspondente à 1 copo de cerveja, 1 cálice de vinho ou ½ dose de bebida destilada – relativo ao peso corpóreo), não produz efeito aparente na maioria das pessoas.
(Gramas de álcool por litro de sangue)
De 0,2 a 0,5 a sensação é de tranqüilidade, sedação; reação mais lenta aos estímulos sonoros e visuais, dificuldade de julgamento de distância e velocidade.
De 0,5 a 1,5 aumenta o tempo de reação a estímulos, reduz a concentração e a coordenação, provoca alteração no comportamento (fala muito, fica extrovertido...)
De 1,5 a 3,0 ocorre intoxicação, descoordenação geral, confusão mental, visão dupla, desorientação.
De 3,0 a 4,0 o indivíduo poderá ficar inconsciente e às vezes em coma.
Quando ingerido 5,0 gramas de álcool por litro de sangue pode ser fatal e levar o indivíduo à morte.

Preste atenção nestas dicas:
Situações como uma criança atravessando a rua, sair de uma fechada de outro veículo ou até mesmo desviar de um buraco, necessitam de uma tomada de decisão rápida, o que não ocorre com quem está embriagado. Desta forma, coloca em risco a própria vida e a vida de outras pessoas, então:
Se vai pegar a estrada, não beba.
Se você bebeu, não dirija. Peça a outra pessoa que o faça, ou espere até que o efeito do álcool tenha passado.
Evite sair com alguém embriagado. Se for de extrema urgência, se ofereça para pegar a direção.
Seja prudente e use o bom senso nessas situações.
Sugestão para trabalhar o tema:
Objetivo: Conscientizar o grupo sobre os riscos da combinação álcool X direção.

Antes da exposição do assunto, solicite ao grupo que relatem que tipo de reações sofre o indivíduo ao ingerir bebida alcoólica e que fatores de risco estaria se expondo e expondo outras pessoas ao dirigir alcoolizado.

SEDENTARISMO

SEDENTARISMO

O sedentarismo é caracterizado pela falta ou a grande diminuição da atividade física, mas não necessariamente uma atividade esportiva, sendo visto como um dos grandes fatores de risco à saúde.
O sedentarismo pode contribuir com o aumento de doenças como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do colesterol e infarto.
Atividades como andar, correr, pedalar, nadar, fazer ginástica, exercícios com pesos ou jogar ajudam a evitar o sedentarismo e a melhorar a qualidade de vida. Se não puder freqüentar academias experimente trocar o elevador pelas escadas, estacionar o automóvel em local mais distante do que de costume, abolir as escadas rolantes, etc. A recomendação é de pelo menos 30 minutos diários de atividades físicas, favorecendo a prevenção de doenças.
Ao iniciar qualquer atividade física, procure sempre orientação médica, principalmente indivíduos com idade acima de 40 anos e portadores de doenças cardíacas, vasculares, hipertensão e diabetes, de forma que sejam feitas as recomendações necessárias dos tipos de atividades mais indicadas para cada caso.

Dicas:
• Uso de roupas adequadas: Roupas leves, que protejam a pele da exposição ao sol e que proporcionam conforto.
Manter-se hidratado: Para evitar desidratação deve-se ingerir líquidos antes, durante e depois de exercícios, de forma moderada.
• Alongue-se: Alongamentos devem ser feitos sempre antes e depois dos treinos, como prevenção de lesões musculares.
• Bem-estar: O tipo de atividade escolhida deve proporcionar bem-estar e prazer.
• Orientação médica: Avaliações médicas periódicas são indicadas.
A atividade física regular traz enormes benefícios para o corpo e para a mente.

HIPERTENSÃO

HIPERTENSÃO

A pressão arterial (o fluxo de sangue pelas veias e artérias do corpo) varia durante o dia dependendo da sua atividade, aumentando na prática de atividades e diminuindo quando relaxado ou dormindo.
O aumento da pressão arterial é uma condição de saúde que pode ser diagnosticada como Hipertensão. A hipertensão é também conhecida como “pressão alta”. A hipertensão sem controle médico pode causar lesões em diferentes órgãos do corpo humano, tais como cérebro, coração, rins e olhos.
Como a alteração da pressão arterial, na maioria das vezes não apresenta sintomas, a atenção deve ser redobrada quando na presença dos seguintes fatores:
Pessoas com familiares portadores de hipertensão têm maior chance de serem hipertensas. O risco aumenta em indivíduos de raça negra e em pessoas com idade superior a 35 anos.
A ingestão de sal em excesso, o excesso de peso, pessoas diabéticas, alcoólatras, fumantes e a falta de exercícios físicos são fatores de risco para o desenvolvimento da hipertensão.
É importante conhecer a própria pressão arterial para poder prevenir ou controlar a Hipertensão.
Dicas para controlar e prevenir a hipertensão:
Faça regularmente a medição de sua pressão procurando um profissional habilitado. Fique longe do cigarro, reduza a ingestão de bebida alcoólica, faça controle de peso, pratique exercícios físicos regularmente, evite alimentos gordurosos que contém colesterol, diminua o sal nos seus alimentos e evite o stress.

ERGONOMIA

Fonte: 15 minutos de Segurança - Chrysler do Brasil Ltda.

Tradicionalmente conceitua-se Ergonomia como o conjunto de ciências e tecnologias que visam proporcionar ambientes de trabalho confortáveis e produtivos, basicamente, por meio da adequação das condições de trabalho às características do ser humano.
Na realização dos estudos visando a implantação de postos de trabalho devem ser observados aspectos como as condições ambientais. Elas podem ser verificadas pelo nível de iluminação, temperaturas, umidade do ar, freqüência de renovação de ar, entre outras.
Além da avaliação do próprio ambiente de trabalho é necessário ainda que sejam considerados 3 outros aspectos :
• Esforço Físico
• Posição requerida pelas tarefas
• Quantidade de repetições das operações
Somente a avaliação conjunta de todos estes fatores associados ainda à própria condição do ser humano é que permitirão um melhor diagnóstico de cada posto de trabalho quanto à sua adequação relativa à condições ergonômicas.
Você pode colaborar reportando e orientando seus colegas sobre condições ergonômicas pouco adequadas e sempre que possível dando sugestões de melhorias.

COMO PREVINIR AS MICOSES

Autora: Josiéte Trentini Stocco

Micose é uma doença causada por fungos que também atinge a pele dos pés, unhas e espaços interdigitais.
A contaminação através de contato com os outros ocorre por meio dos pés em reservatórios como chuveiros e pisos úmidos, e também o freqüente uso de calçados fechados.
Como evitar as micoses:
Ao lavar os pés, seque-os bem e evite o uso de toalhas e calçados de outras pessoas. Use talco antisséptico regularmente. Troque suas meias diariamente e dê preferência às de algodão. Se possível, evite calçados fechados que propiciem o calor e a umidade.
Dirija-se à empresa com calçados confortáveis, usando o calçado de segurança apenas durante a permanência no local de trabalho.

DINHEIRO E CONTAMINAÇÃO POR BACTÉRIAS

Quando manipulamos dinheiro temos que estar atentos, pois podemos nos contaminar através dele, principalmente as notas velhas, sujas ou coladas com fita. As notas poderão estar contaminadas com várias espécies de microorganismos que são normais na flora intestinal do homem, o que evidencia uma contaminação: mãos, fezes e dinheiro.

As cédulas contaminadas normalmente são manuseadas por pessoas que muitas vezes, tocam nos alimentos e no dinheiro ao mesmo tempo, como por exemplo: bares, pequenas padarias, açougues, etc.

Cuidados que diminuem os riscos de contaminação:
• se você manuseou cédulas lave bem as mãos antes de tocar em alimentos.
• evite molhar os dedos com saliva ao contar cédulas.
• após manusear cédulas lave sempre as mãos com bastante sabão.
• dinheiro colocado na boca é a fonte mais rápida de contaminação, evite.

PROTETOR FACIAL

OS OLHOS SÃO OS MAIS ATINGIDOS NO NOSSO TIPO DE ATIVIDADE.

Use o protetor facial toda vez que for trabalhar com esmerilhadeira, lixadeira, esmeril, serra circular ou máquinas similares.


O protetor facial somente será eficiente se for usado junto com óculos de segurança.

Um protetor facial não resistiria o impacto de um disco abrasivo quebrado, ou de uma serra circular rompida.


O protetor facial deverá ser usado juntamente com o capacete.

SOLDA

A solda gera uma série de riscos para a saúde que requerem proteção adequada.

A solda elétrica gera radiações não ionizantes conhecidas como infravermelho e ultravioleta. Estas radiações causam desde simples aquecimento e queimadura na pele até sérias queimaduras, principalmente nos olhos.
Por este motivo é que o soldador e o seu auxiliar devem se proteger adequadamente usando:

Blusão de raspa, luva de raspa, perneira de raspa, garro de algodão (couro cabeludo):
Óculos de segurança (lentes claras transparentes) sob a máscara de solda (inclusive seu auxiliar): lentes filtrantes de tonalidade adequadas (10,12 ou 14): no campo e no pipe shop a máscara de solda deverá estar conjugada ao capacete de celeron.
As mãos na frente dos olhos não evitam queimaduras causadas pelas radiações da solda.

Botina de vaqueta com biqueira de aço:

Coloque anteparos (biombos) para evitar que outras pessoas tenham seus olhos feridos pelos reflexos da solda.

Dependendo do tipo de solda do metal que se está soldando e das condições ambientais há a geração de uma série de riscos para a sua respiração, tais como poeiras em suspensão, gases nitrosos, ozona, fumos metálicos, etc. Por este motivo as seguintes precauções devem ser tomadas:

Use uma proteção respiratória adequada: respirador combinado (filtro químico e mecânico) ou sistema de ar mandado (ambientes confinados ou atmosferas perigosas), conforme o caso.

Providencie uma boa ventilação e exaustão para se evitar a inalação de gases, vapores e fumos perigosos.

Antes de iniciar soldas em locais que tenham gases vapores e produtos perigosos peça para que se faça uma avaliação de explosividade ou concentração de contaminantes.

Não inicie soldas próximo de inflamáveis, combustíveis, pinturas, sem esquemas de prevenção (afastar ou cobrir os combustíveis, abrir hidrantes com jato tipo neblina, definir prioridade de tarefas, etc.).
Evite focos de incêndio:

Mantenha sempre um extintor de incêndio próximo.
Inspecione nos 30minutos após a soldagem se há algum foco de fogo.

LIXADEIRAS E ESMERILHADEIRAS

JAMAIS RETIRE A CAPA DE PROTEÇÃO DA ESMERILHADEIRA, POIS A SUA FUNÇÃO É A DE EVITAR QUE UM PEDAÇO DE DISCO ROMPIDO ATINJA O USUÁRIO.

Um disco de desbaste ou de corte por incrível que pareça é frágil e pode quebrar. Evite batê-los contra o solo ou deixá-los em contato com umidade.
Um disco de 7 de diâmetro gira numa velocidade de 8.500 rpm (rotações por minuto), o que equivale há 288km/h, cortando o que aparecer na frente.
Este é o motivo pelo qual se deve tomar uma série de cuidados antes e durante a operação de Esmerilhadeiras, erroneamente chamadas de lixadeiras.

Nunca use discos de corte sem depressão central: discos de corte sem depressão central somente podem ser usados em máquinas do tipo “cur-off” , conhecidas como “poli corte”.

Use as ferramentas apropriadas para colocar ou remover os discos abrasivos: algumas esmerilhadeiras são enviadas para a obra com um par de ferramentas, uma das quais conhecidas como “forqueta” e uma chave de boca; a chave de boca fixa o eixo da Esmerilhadeira, enquanto que a forqueta se encaixa nos furos do flange de fixação para apertar ou desapertar.

Não há necessidade de apertar com muita força, pois o próprio sentido de rotação do disco dará o aperto final adequado.

Não utilize esmerilhadeiras que não estejam com plug de tomada de corrente elétrica.

Antes de esmerilhar, deixe a esmerilhadeira funcionando com a face de operação virada para o solo sem encostar-se a ele por aproximadamente 30 segundos.

Com o motor desligado o disco continua girando por algum tempo ainda; evite contatos violentos com o piso, pois isto poderá trincar o disco.

Utilize os epi’s adequados: óculos de segurança sob o protetor facial, blusão de raspa, luva de raspa, botina de segurança, respirador contra pó e poeira e protetor auricular tipo plug.


Não permita que uma pessoa utilize uma esmerilhadeira sem um treinamento prévio.