domingo, 21 de junho de 2009

O problema com os anéis e alianças

Um anel não é apenas um círculo de metal usado no dedo de alguém – em muitas situações, representa também a causa de ferimentos sérios para quem o usa.
Muitos desses ferimentos ocorrem no dia-a-dia das pessoas.

As vítimas mais comuns são representadas por alguém que pula fora da traseira de uma camioneta e prende sua mão numa projeção, ou por uma mulher que se estica para alcançar alguma coisa numa prateleira alta e fica presa num prego que não está à vista.

Um cirurgião plástico tratou cerca de vinte e um casos de avulsão anelar (avulsão é o ato de rasgar uma parte do corpo).

Este cirurgião enfatiza a seriedade de tal ferimento, explicando que a destruição de tecido mole pode ser tão extensiva que os pequenos vasos sangüíneos que alimentam os tendões, osso e unha não podem ser restaurados.

Um outro cirurgião explica que os procedimentos cirúrgicos necessários para restaurar um dedo severamente danificado incluem o enxerto de osso e enxerto de pele. O resultado pode ser um dedo esticado e duro, muitas vezes pouco atraentes para o paciente.

Uma boa forma de evitar os ferimentos provocados por anéis é usar daqueles tipos que se abrem sob esforço e que saem do dedo. Qualquer joalheiro, ou alguém com habilidade necessária
e uma serra de joalheiro, pode fazer uma abertura. Eis aqui como:

1. A partir da parte interna, faça um pequeno corte na posição de seis horas (a pedra ou a jóia fica na posição de doze horas).

2. Também a partir da parte interna, faça ranhuras com dois terços de espessura em Profundidade, nas posições de nove e duas horas. Em caso de agarramento severo, o anel será
aberto na posição de seis horas, com as duas partes inferiores dobrando nas posições de nove e duas horas. O dedo será solto sem ferimento. Contudo, é importante lembrar que os cortes parciais do anel são necessários, assim como o corte completo. O anel poderá não se abrir apropriadamente sem algum dos três cortes.

Algumas pessoas são relutantes, provavelmente por razões afetivas em relação ao anel, em fazer as alterações necessárias para evitar ferimentos. Porém, um anel pode ser reparado a um custo razoável, enquanto a restauração de um dedo pode ficar muito cara. Naturalmente, você também não poderá usar um anel ou aliança num dedo que esteja faltando.

De acordo com um cirurgião plástico, que tratou muitas avulsões anelares, uma alternativa possível aos cortes no anel é usar anéis dobráveis que podem ser obtidos em joalheiros. Embora
projetados, a princípio, para pessoas com as juntas alargadas, eles podem salvar um dedo, se forem submetidos a um grande esforço.

Naturalmente, a melhor forma de evitar um ferimento por anel é não usá-lo. Porém, se você usa um, altere-o conforme descrito anteriormente ou use um de projeto alternativo (como
para o caso de pessoas com artrites).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário